Google+ Followers

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 27 de junho de 2014

A Matrix é Real

Já é sabido que boa parte de nós, humanos, já vivemos como robôs na profunda Matrix do nosso subconsciente.

Agora é importante entender como funcionam alguns de seus programas.

Deixo abaixo um conteúdo cujo as fontes estarão disponíveis no final desta publicação. Inclusive com material para download.

Além disso, tem um filme bem interessante... chamado Os Substitutos (2009) para ver online.

Tudo para refletirmos profundamente...

O conteúdo não necessariamente expressa a minha opinião - mas nos faz pensar. Esta é a ideia!

Conteúdo Indispensável !!

.

Como se sabe a ideia de Matrix surgiu com a trilogia cinematográfica dos irmãos Wachowski – The Matrix (1999), The Matrix Reloaded (2003) e Matrix Revolutions (2003) – cujo argumento (do primeiro filme) foi sofrivelmente apresentado pelas distribuidoras mais ou menos assim: “Em um futuro próximo, o jovem programador Thomas Anderson, um hacker de codinome Neo, que mora em um cubículo escuro, é atormentado por estranhos pesadelos, nos quais se encontra conectado por cabos e contra sua vontade… Thomas é o aguardado messias capaz de enfrentar a Matrix e conduzir as pessoas de volta à realidade e à liberdade”.

Não existe um Grande Irmão (humano ou extra-humano) que tudo controla. Acho que a Matrix, se existe, só existe porque é replicada por nós, continuamente (como escrevi em 2009, no texto “Você é o inimigo”)

A palavra hierarquia vem da palavra latina hierarquia que, por sua vez, vem da palavra grega ἱεραρχία (hierarchía), de ἱεράρχης (hierarchēs), aquele que era encarregado de presidir os ritos sagrados: ἱερεύς = hiereus, sacerdote, da raiz ἱερός = hieros, sagrado + ἀρχή = arché, tomada em várias acepções conexas como as de poder, governo, ordem, princípio (organizativo).

Como a Matrix é carregada em você

Família
 
Os adultos sempre acham que sabem
mais que as crianças. Elas não podem
ser elas mesmas em sua natureza.
Eis a primeira lição embutida no programa: você não pode ser o que é em sua livre interação com os outros, mas tem que se transformar – tem que ser consertado, como se tivesse vindo com defeito de fábrica – sob as diretivas de outrem (dos que estão acima de você). Se não fizer isso, não será aceito como um sujeito válido.


 


Escola
 
Sempre tem "um" que não compreende o condicionamento
que chamam de educação (leia-se: adestramento)
A principal violação é a proibição de brincar. Ao entrar na escola a criança não pode mais brincar a não ser em períodos determinados, sob rígidas condições e contínua vigilância. É a chamada hora do recreio e se há um recreio como forma de distração isso significa que todo resto do tempo em que a criança está aprisionada na escola é de trabalho, obrigação, pena, jugo. A hora do recreio evoca aqueles banhos de sol a que os presidiários têm direito periodicamente.



Igreja
 
"O pastor e seu rebanho". Por que o autointitulado 'líder religioso'
 é melhor que você para falar com deus? Qual deus?
Em terceiro lugar você tem que abrir mão de tentar ter uma experiência direta (sem mediação) de contato com esse suposto poder sobre-humano. Para que o ser sobre-humano possa se relacionar com os humanos foram estabelecidos intermediários (os sacerdotes). E para que você possa ser salvo das consequências dos erros (pecados) inerentes à sua condição humana, foi construído um programa capaz de protegê-lo da interação com esse poder terrível e, ao mesmo tempo, capaz de incluí-lo na lista dos fiéis, ou seja, no rebanho dos que serão salvos por ele, se lhe prestarem o devido culto. Esse programa é a religião.


Política
 
Nenhum partido político levanta a bandeira da paz, da honestidade e da igualdade.
 
Partidos são um modo de proteger as pessoas da experiência de política pública. Para tanto – em um regime de monopólio (nas ditaduras) ou de oligopólio (nas democracias formais) – eles privatizam a política pública. Sua existência legal indica que as pessoas, como tais, não precisam fazer política pública no seu cotidiano e na base da sociedade (nas suas comunidades): alguém fará tal política por elas!


Empresas 
 
Dizem que gira em torno de 10 empresas que controlam o mundo.
A empresa hierárquica foi criada para proteger as pessoas da experiência de empreender. Para nela entrar uma pessoa tem que abandonar seu próprio sonho em prol do sonho alheio. É mais ou menos assim como se o dono do sonho (ou um seu preposto) lhe dissesse: “Você não precisa empreender e sim deixar que eu empreenda por você; desde, é claro, que você abandone o seu sonho e adote o meu, trabalhando para mim”.


É possível sair da Matrix?

O mito da caverna de Platão
 
Para sair da Matrix você tem que hackear as instituições que o colocaram na Matrix (quer dizer, que instalaram o programa dentro de você): a família, a escola, a igreja, as organizações hierárquicas (incluindo as entidades da chamada sociedade civil e as corporações e os partidos), o quartel, a universidade e as organizações empresariais, governamentais e sociais que empregam pessoas em troca de remuneração ou agenciam seu trabalho.


Alguns autodidatas: Woody Allen, Bill Gates, Jimi Hendrix, José Saramago, Beethoven, Eu, Leonardo da Vinci etc.

Para sair da Matrix você precisa ser desensinado. Não há outro jeito. Você está na Matrix porque foi ensinado, quer dizer, programado. Agora precisa ser desprogramado. Não basta, porém. Você precisa também ser reprogramado. Tanto a desprogramação quanto a reprogramação devem ser feitas por você e pelas outras pessoas que interagem com você no seu emaranhado. Mas desprogramação e reprogramação não são ensino e sim livre-aprendizagem e comum aprendizagem. Toda aprendizagem autodidata ou alterdidata é desensino.

Tornar-se uma pessoa “comum”
 
Sim, pessoa comum. Este talvez seja o conceito de mais difícil apreensão em virtude de sua desconcertante simplicidade. Ele surgiu a partir da constatação de que, em estruturas hierárquicas, não somos pessoas comuns na medida em que lutamos para ser pessoas incomuns, para nos destacar dos semelhantes (em vez de nos aproximar deles).

O termo ‘comum’ tem aqui o sentido de commons, de bem comum, de algo compartilhável por uma comunidade (e não de ordinário, normal ou não notável, nem de medíocre, como em geral se atribui pejorativamente). Assim, pessoa comum é aquela que mantém as mesmas condições de compartilhamento das outras pessoas do seu emaranhado, embora cada uma seja, nas suas particularidades, totalmente diferenciada, sempre unique.



1984 – George Orwell

“Depois da guerra atômica, o mundo foi dividido em três estados e Londres é a capital da Oceania, dominada por um partido que tem total controle sobre todos os cidadãos. Winston Smith é um humilde funcionário do partido e comete o atrevimento de se apaixonar por Julia, numa sociedade totalitária onde as emoções são consideradas ilegais. Eles tentam escapar dos olhos e dos ouvidos do “Big Brother”, sabendo das dificuldades que teriam que enfrentar. Aqui, tudo funciona: 1984, o filme, nada deixa a dever a 1984, o clássico de George Orwell. E esta é uma das grandes virtudes tanto do roteiro como da direção de Michael Radford. Diante da grandiosidade do livro, seria extremamente fácil que o filme soasse vazio, medíocre. Mas, ao contrário, a adaptação de Radford é provocante. Vale a pena conferir este clássico”.



═══════════════════════════════════════════════
O Bhagwan Shree Rajneesh (mais conhecido como Osho) decifrou o enigma quando identificou os deuses das religiões como programas verticalizadores: “Não tenho nenhum Deus; desse modo, não tenho nenhum programa para você no qual você possa ser transformado em um escravo”. Aliás, Osho, assim como Krishnamurti e o Tao – e inclusive o Zen, quando desligado das aderências religiosas do budismo, atuando como um programa antivírus, ou um game de desconstituição de certezas – podem ser de muita ajuda no esforço de sair da Matrix. (pg. 88)
═══════════════════════════════════════════════


Para fazer download do livro Hierarquia – Explorações de Augusto de Franco em A Matrix REALMENTE existente, da autoria de Augusto de Franco, click aqui.

  
Fontes e Referências:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Autodidata
www.google.com.br
www.net-hcw.ning.com/group/glossario-contextual/forum/topics/pessoa-comum
www.marciookabe.com.br
  
Filme: 
www.filmestorrent.net.br/filme/substitutos/

*A sugestão do filme foi da Laura Botelho


Substitutos (Surrogates) - 2009
SINOPSE: 2054. Grande parte da população usa os andróides substitutos da Virtual Self, que cumprem todos os afazeres do dia a dia e permitem que seus donos jamais tenham que sair de casa. Entretanto um terrorista tecnológico passa a assassinar os andróides, causando caos geral. Dois policiais são designados para cuidar do caso: Tom Greer (Bruce Willis) e sua cópia-andróide.


quinta-feira, 12 de junho de 2014

OVNIS: população da terceira maior cidade da Colômbia é surpreendida em plena luz do dia



A presença de objetos estranhos no céu de Cali surpreendeu dezenas de caleños que transitavam pela praça de Cayzedo no centro da cidade.

Por volta de 04:30 desta terça-feira, 10 de junho, alguns objetos brilhantes foram avistados e filmados.

O jornal local "El País" consultou a Força Aérea sobre esse fato, que respondeu dizendo que nos radares não identificaram nada de estranho no céu da cidade.

Veja as imagens no vídeo:
.

Click na imagem e participe da página do CEPUA no Facebook



.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

O dia em que um OVNI atacou uma família em um carro


O dia em que um OVNI atacou uma família em um carro
Terça-feira 10 de junho de 2014 15:43

A família Knowles saiu de Perth em direção a Melbourne, na esperança de encontrar novos empregos. Em vez disso, aconteceu um encontro terrível e violento de cerca de 90 minutos com um OVNI sobre a Planície de Nullarbor que os deixou tão abalados que acabaram voltando para casa.

A família afirma que o OVNI luminoso, em formato de ovo, os perseguiram e até mesmo levantaram seu carro da estrada, caindo fortemente estourando um dos pneus.

Durante o auge do encontro em janeiro de 1988, eles disseram que suas vozes tornaram-se distorcidas e pareciam estar em câmera lenta.

Eles disseram que dirigiam por quase 200 km/h e que o carro estava coberto por uma fumaça negra, por dentro e por fora, e que a nave pousou no teto deixando marcas.

O incidente do dia 20 de janeiro fez manchetes mundiais, com muitos tratando a história com ceticismo - tanto que a família Knowles recusou de ser vista em público, antes de ser supostamente enganado por um homem de Adelaide e perderem seu carro depois de não conseguir prosseguir os pagamentos.


O que a  família Knowles disse

Aqui está o que a família Knowles - a mãe Faye, Patrick 24 anos, Sean 21 e Wayne 18, (idades na época do incidente) disseram ter acontecido quando dirigiam seu Ford Telstar, a cerca de 40 km a leste de Mundrabilla perto da fronteira SA-WA .

Foi um pouco antes das 5 horas da manhã quando Sean desviou de um enorme objeto "brilhante" na estrada.

Era brilhante e branco com o centro amarelo, em formato de um ovo e cerca de um metro de largura, alto o suficiente para bloquear a visão.

"Era algo estranho e nós paramos para olhar", disse Sean para o The Advertiser.

Caminhando em direção ao objeto, eles ficaram com medo, correram de volta ao carro e foram embora.

"Ele começou a nos perseguir, enquanto tentávamos fugir chegamos à 200 km/h", disse.

Ele disse que o objeto, que estava zunindo como um transformador, pousou no teto do carro, empurrando-o para baixo e, em seguida, levantando-o da estrada.

Sua mãe se debruçou na janela para tocar o objeto, que disse estar quente.

"Ela me disse que parecia ser uma ventosa de borracha,'' disse ele.

Quando a Sra. Knowles colocou a mão de volta para dentro, estava coberta com uma poeira fina.

Enquanto estavam suspensos no ar, suas vozes ficaram distorcidas e pareciam estar falando em câmera lenta.
"Eu baixei o vidro - e entrou uma fumaça," Sra. Knowles disse ao Canal 7 "Pensávamos que íamos morrer. Nós estávamos ficando abobados. Alguma coisa estava acontecendo em nossas cabeças."

Patrick disse: "Alguma coisa parecia estar em cima de nós. Nós olhamos ao redor, mas não parecia estar lá. Parecia uma espécie de imã.

"Fechei as janelas e o carro começou a esfumaçar por dentro. Cheirava a cadáveres, gás ou algo assim.''

Ele disse que sentiu como seu cérebro estivesse sendo puxado de sua cabeça.

Quando o carro caiu no chão explodiu um pneu.

A família se escondeu atrás de um arbusto por cerca de 30 minutos, trocaram o pneu e dirigiram até a estalagem de Mundrabilla, onde o caminhoneiro Graham Henley disse também ter visto uma luz brilhante naquela área em seu espelho retrovisor.

Ele estava pairando acima do Basin, no trecho da estrada, apenas piscando entre as árvores ", disse ele.

Ele disse que a família estava em estado de choque e até mesmo seus cães foram encontrados encolhidos no carro.

"O carro inteiro cheirava a baquelite, como se tivesse explodido um fusível", disse ele.

"A fuligem cobria o carro e havia quatro amassados como se o carro tinha sido pego por um ímã.

"Eu não consigo explicar, mas tudo o que eu sei é que eu vi quatro pessoas muito aterrorizadas às 4:45 da manhã de uma quarta-feira."

A polícia que investigou o incidente disse que o carro tinha o teto amassado e coberto com um material acinzentado.

O policial de Ceduna, o Sargento Fred Longley, disse que a Sra. Knowles e seus filhos estavam visivelmente angustiados quando entraram na delegacia.

"Eles estavam em um estado terrível - apesar de ter sido cinco horas após o incidente. Algo aconteceu lá fora. O carro deles, mesmo depois de terem dirigido por mais tempo, ainda tinha fumaça - ou poeira - sobre ele. Até no seu interior. De onde isso veio? Não há solo assim lá fora, só areia."

E o oficial de Ceduna, o sargento Jim Furnell disse que o carro tinha marcas no teto", como se algo tivesse pousado em cima dele".


A investigação - e as teorias


Duas teorias surgiram. Em primeiro lugar, que eram restos de um meteorito, o que explicaria as cinzas e o cheiro. Em segundo lugar, a luz de um feixe de carro refratada e distorcida pelo ar mais quente sobre o ar mais frio.

Um físico de investigação da Universidade de Wollongong, Glen Moore, disse ao jornal The Advertiser, que foi, provavelmente, um avistamento raro da queda de um meteorito desintegrando-se.

A descrição da família Knowles de uma luz brilhante, do impacto violento, dos danos ao veículo, do cheiro e a quantidade de material em pó foi consequência da queda e desintegração de um meteorito carbonáceo.

As luzes brilhantes vistas por pescadores na Grande Baía Australiana, ao mesmo tempo reforça a teoria.

Nove meses mais tarde, um motorista relatou ter visto uma luz semelhante perto Mundrabilla. Allan Brunt, ex-diretor regional da Agência de Meteorologia, deu um motivo - muito mais banal - mas ainda fascinante.

Ele disse que em ambas as noites havia mais ar quente que cobre o ar frio através de uma ampla área de planície de Nullarbor.

Chamado de inversão de temperatura, pode refratar e dobrar o caminho da luz, fazendo-o parecer maior. Isso também distorce a forma, cor, tamanho e intensidade.

Sr. Brunt acredita que a família Knowles viu a luz refratada de um caminhão que se aproximava.

"Foi a imagem distorcida de seus faróis que pareceu ser tão assustadora e bizarra", disse Brunt.

O resto foi "sua própria imaginação, por estarem em estado de medo".

Os pescadores provavelmente viram a luz refratada de um outro navio e o motorista do ônibus, Brunt acredita, ter visto Júpiter.

Ele disse que as condições do deserto da planície de Nullarbor o torna um lugar quase perfeito para se avistar OVNIs.



E as cinzas e os danos?

Análise das cinzas demonstram não ser extraterrestre. Vieram a partir do interior de uma lona de freio queimada. O pneu que estourou foi furado por conta da alta velocidade.


Os amassados no teto são insignificantes, e não puderam ser estabelecidos com um relatório OVNI.

Sean disse que estava a quase 200 km/h para escapar do OVNI.

De acordo com o fabricante, o Telstar não consegue atingir essa velocidade. Em testes em Adelaide - realizados com as rodas do carro - conseguiram chegar a 200 km/h.

Mas - um grande mas - de acordo com o Relatório OVNI de 1990 feito por Timothy Good, a "poeira" foi também analisado no Laboratório Philips pelo Dr. Richard Haines, em julho de 1988.

Concluiu-se que o pó retirado do interior do carro é diferente do pó do exterior do carro.

E a poeira encontrada no interior não era do sistema de freio do carro.

Surpreendentemente, continha cloreto de sódio - ou sal - e astato atômico, o que só pode ser produzido sinteticamente. Ele teria deteriorado pelo tempo que a senhora Knowles demorou  a chegar em  Ceduna, onde foram tomadas as amostras, dando apenas uma pequena análise.

Ele continha oxigênio, carbono, cálcio, silício, potássio - e fibras típicas em isolamento de tubulações.

Um oficial disse mais tarde que apenas alguns grãos de poeira havia sido recuperado do carro, apontando que tinham dirigido 500 km até Ceduna após o incidente e habitantes da cidade haviam cercado por toda parte, tornando-o quase sem valor para a evidência forense.

A investigação da história da família Knowles foi difícil para ambos, céticos e ufólogos, porque teriam sido pagos por um canal de televisão, o que obrigou as pessoas a serem mediadores para falar com a família.
 



O que aconteceu depois?

Quatro meses depois, a família mudou de sua casa em Perth, dizendo que seus amigos e conhecidos achavam que eles estavam loucos.
Eles disseram que o incidente lhes custou cerca de $ 18.000, perderam o carro porque não conseguiram cumprir os pagamentos. E após seis semanas longe de casa acabaram as suas economias.

Eles dizem que um empregado da Wes Johnstone Multi-Level levou o carro e prometeu torná-los ricos com aparições promocionais.

"Ele nos disse que poderia ser usado em comerciais de televisão, documentários e levado a centros comerciais onde as pessoas pagam para vê-lo", disse Faye Knowles.

"Mas não recebemos um centavo; nós nem mesmo sabemos se o carro foi promovido, e agora o perdemos. "

Um Telstar azul de 1984 foi leiloado em junho de 1988 por $ 7.050 para Gary Hancock, de Southside Motors.

Na época, o The Advertiser informou que o Sr. Johnstone havia guardado o carro por cinco meses, mas não se ouvia falar disso desde fevereiro.

E Patrick disse que estava farto de céticos que disputaram o fato do encontro OVNI.
"Nós estamos tentando esquecer os impostores que nos prometeram dinheiro por nossa experiência - eles só queriam nos usar,'' disse ele. "Nós só queremos continuar com nossas vidas, encontrar emprego e se estabelecer em algum lugar em Perth, onde as pessoas não ridicularizam nas ruas."


Artigo original e completo: http://www.malaysia-chronicle.com/index.php?option=com_k2&view=item&id=298442%3Athe-day-a-ufo-attacked-a-car&Itemid=4#ixzz34HLcpuz7

Tradução: Kátia Brunetti  - http://about.me/katiabrunetti3

http://fabioibrahim.blogspot.com.br/2014/06/o-dia-em-que-um-ovni-atacou-uma-familia.html
Se for copiar e colar, mantenha o conteúdo e os créditos acima.
.

Click na imagem e participe da página do CEPUA no Facebook

Click aqui e curta a página do CEPUA no Facebook


.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Ufologia: um comentário

Um comentário...



Quando iniciei no mundo ufológico, no meio da década de 90, mesmo sem internet parecia que as pesquisas eram mais abrangentes e sérias. Era uma maravilha poder se encontrar e participar nos grupos, tendo sempre alguma novidade ou um novo membro com alguma experiência para compartilhar. Sem dizer nas inúmeras vigílias que pude realizar estando com mais pessoas e dezenas de centenas estando sozinho.
Hoje, com toda a condição que a internet proporciona, não se tem mais novidades.  Se vê e se lê muita mentira e além de tudo: há um imenso distanciamento das pesquisas e principalmente das pessoas. 
Pude perceber num período de aproximadamente 10 anos pra cá, uma decadência no meio ufológico muito grande. Uma pena, pois através da ufologia, muitas portas se abriram para mim - tendo como um grande 'start' uma experiência que marcou muito - uma em 1998 e outra em 1999. Mas tudo começou mesmo no final de 1985 - quando estourava o comentário do Cometa Halley, que passaria então em 1986. Naquela época eu estava com 09 pra 10 anos de idade. Estávamos em aproximadamente 07 pessoas - na chácara do meu pai - no início de uma noite de céu límpido. Naquela noite avistamos no céu duas 'luzes' (ou objeto) de cor metálica, onde um seguia o outro em altíssima velocidade e fazendo movimentos impossíveis pelos meios humanos. Tal experiência fez acender dentro de mim um desejo e uma busca, que mais tarde, começara pelas experiências ditas "extra-sensoriais" e dentre muitas outras - como projeção astral, premonição e vidência. (Atenção: essas faculdades são inerentes ao humano em geral.)
Mas que maravilha era quando se falava no assunto, que, de certa forma, ainda existia grande receio (ou até preconceito) das pessoas. Mas estas, mesmo com suas resistências, sempre ouviam e no final acabavam te procurando para relatar suas experiências.
Era algo incrível... que poderia ter publicado já naquela época. Mas não era o objetivo.
Porém, hoje, vejo que muitas coisas que estão tão acessíveis não tem conteúdo, não tem valor, não tem veracidade e não tem o principal: o contato humano e o "olho no olho".
Era (e ainda é) uma viagem fantástica num mundo desconhecido. Viagem esta de exploradores limitados que somos, mas que, com tais experiências, novas portas se abriam e caminhos da percepção se desabrochavam - onde podíamos trilhar nesses caminhos rumo à imaginação criativa e realista existente em muitos planos - ainda incompreensível ao homem racional (em sua maioria).
Embora toda a ciência existente hoje, mesmo com todo aparato tecnológico para a busca de outros mundos, devemos levar em consideração que na Terra, a tecnologia evoluiu sim, mas o homem, praticamente, continua o mesmo de sempre. Talvez uma pequena parcela abriu o campo da visão (percepção) para assuntos cósmicos; conseguindo também dominar parte do próprio ego - que geralmente nos mantém cegos.
No mais, a evolução também se dá em outros planos e com isso, as coisas podem até se dificultar através da busca pela ciência comum.
No decorrer desses anos todos fui deixando o contexto religioso (religião), pois percebi que a religião (dos homens) separa o que não se deve separar - então pude perceber que, se nos alinharmos física e emocionalmente, podemos acessar outros mundos sem precisar de tecnologias criadas por nós.
A maior tecnologia existente na Terra e que a maioria ignora (pois procuramos praticamente tudo fora) se chama "corpo humano" em sua totalidade. Essa é a maior ferramenta tecnológica que temos e que, pode ser desde um simples aparelho digestivo, máquina de guerra e amor, como também uma "nave" que possibilita transitar em muitos mundos, habitados ou não. Mas há uma "tecnologia" que supera todas: "a alma". Infelizmente muitos não acreditam nisso, podem até dizer que é uma "paranoia". Mas na antiguidade (inscrição no oráculo de Delfos, atribuída aos Sete Sábios - 650a.c.) já diziam: "Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo." Embora esta frase tenha tido várias interpretações, hoje, ou melhor, mais recente, tivemos uma outra, atribuída à conhecida Bianca, esta que por sua vez teve contato com um ser denominado Karran e que disse o seguinte para ela: “saia de tua matéria (corpo físico) e verás que tu és a mente que pode ver, que pode sentir, aprender e raciocinar, então poderás entender que a matéria é somente uma parte tua e não totalmente você.”. Desde então, Bianca (Maria da Aparecida de Oliveira) tem transmitido o conhecimento recebido por Karran.
Embora tudo isso, posso afirmar, pelo menos para mim, que a maior busca de todas realmente está de dentro para fora, mas em outras palavras: de dentro de você para outros mundos, outras realidades. Por isso que esse mundo que vemos aqui através dessa matéria é chamado de Maya, ou seja, ilusão.
É o momento de nos libertarmos dele, mas não de deixá-lo. Digo "libertar" no sentido de conhecer outros mundos, pois se esperarmos a tecnologia avançar, de nada adiantará, pois só com a tecnologia pronta não saberíamos por onde começar e qual caminho percorrer. Seria como "um tiro no espaço sideral". Além do mais, nosso corpo físico não suportaria em transitar pelo universo, principalmente em grandes velocidades. E através da autoconsciência (viagem astral etc) poderemos conhecer nós mesmos e descobrir as ferramentas que sempre estiveram (estão) disponíveis e que nunca nos disseram de nossas capacidades.
Lembre-se: Tudo que criamos, antes passa por um pensamento.
Sendo assim, nosso corpo e nosso mundo passou por um grande pensamento antes de ser criado. Matrix? Maya?... chame-o como quiser. Mas antes de manter uma conclusão concreta sobre tudo e sobre todos, conheça a si mesmo.
Autoconhecimento!

Fábio Ibrahim El Khoury


PS: 1) No decorrer desses anos todos, conheci muita gente incrível. Aliás, continuo conhecendo.
2) Foi no final dos anos 90 que criei o CEPUA (Centro de Estudos e Pesquisas Ufológicas de Amparo-SP). Em janeiro de 2010, através de uma experiência de viagem astral consciência, resolvi organizar o ENCONTRO CÓSMICO, cujo objetivo é justamente o de levar a informação para o despertar da consciência. No ano de 2013, resolvi organizar mais um evento, porém, com foco na ufologia e espiritualidade, este denominado UFOCIRCUITO.

Curta a página do Encontro Cósmico no Facebook
Participe do grupo Encontro Cósmico também no Facebook
Curta a página do Ufocircuito no Facebook


Download do livro: "As possibilidades do infinito" - Bianca


Sugestão de vídeo:
PROGRAMA VIDA INTELIGENTE - CLAUDEIR COVO - UFOLOGIA À LUZ DA CIÊNCIA

Claudeir Covo - considerado o maior ufólogo brasileiro (In Memoriam)

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...