Google+ Followers

Pesquisar neste blog

sábado, 30 de abril de 2011

Palestra e Curso com Aldomon Ferreira em São Paulo


Saudações em paz!

Tomei a liberdade de informar que, Aldomon estará em São Paulo-SP para palestra e curso.

O mesmo acontecerá num sábado e domingo.

Para mais informações e inscrições: entrar em contato com a Cassyah, pelo e-mail   cassyahfaria@gmail.com

Paz e Luz
Fábio

terça-feira, 26 de abril de 2011

SETI - Busca por ETs chega ao fim


É simples:  "Eles estão buscando em lugar errado"...

Os ETs estão aqui entre nós... 


Veja notícia abaixo...


Corte orçamentário fecha instalação de busca por ETs
Matriz Allen de Telescópios entra em hibernação, depois que universidade ficou sem recursos para administrá-la
iG São Paulo | 26/04/2011 18:07

Conjunto de radiotelescópios vinha vasculhando o céu em busca de sinais de inteligência

Astrônomos do Instituto SETI, uma organização privada dedicada à busca por sinais de vida inteligente no espaço, informam que uma queda brusca no financiamento federal e estadual forçou-os a fechar um de seus principais programas.

Dezenas de antenas que formam a Matriz Allen de Telescópios vêm vasculhando os céus desde 2007, em busca de sinais de rádio de origem alienígena.

Mas o principal executivo do SETI, Tom Pierson, disse em um email para doadores que financiam o instituto que a Universidade da Califórnia, que é parceira do SETI na administração dos radiotelescópios, ficou sem verba para continuar no projeto.

Com isso, a matriz foi posta “em hibernação”, com os trabalhos restritos às atividades de manutenção necessárias para impedir que os equipamentos se deteriorem.

As antenas foram construídas, a um preço de US$ 50 milhões, pelo instituto e pela universidade, com a ajuda de uma doação feita pelo cofundador da Microsoft, Paul Allen. Além da busca por sinais extraterrestres, os telescópios também eram usados em pesquisas científicas mais convencionais.

A operação da matriz consome US$ 1,5 milhão ao ano.

(com informações da AP)

domingo, 24 de abril de 2011

Reflexão - Hercólubus ou Planeta Vermelho

Estou deixando aqui, para reflexão, trecho do livro Hercólubus ou Planeta Vermelho de V. M. Rabolú


página 12


OS EXTRATERRESTRES

Tenho visto filmes, revistas dos senhores americanos, querendo tapar a luz do Sol com um dedo e equivocaram-se, porque a mim não me tapam a vista e menos ainda vão fazer-me crer em suas teorias e imaginações baixas, como o estão fazendo com a Humanidade.
Assim como estão fazendo com Hercólubus, que se aproxima da Terra velozmente, rebaixando-o até atreverem-se a dar o peso e a medida que este mundo tem, fizeram com os extraterrestres, deformando-os como gorilas, como animais e essa é uma grande mentira, falso cem por cento, porque os habitantes dos demais planetas do nosso sistema solar e da nossa galáxia são super-homens e sábios.
Tenho me relacionado muitas vezes com os extraterrestres, tenho ido a Vênus e a Marte movendo-me no meu Corpo Astral conscientemente e posso dar fé, testemunho desta maravilha de habitantes, que não tenho palavras para descrever a sabedoria, a cultura e a vida angélica que levam.


A Vida em Vênus

Os venusianos têm corpos perfeitos: testa larga ou ampla, olhos azuis, nariz reto, cabelos louros e uma inteligência surpreendente. Medem mais ou menos de 1,30 a 1,40 metros de estatura, não há mais altos ou mais baixos; não há barrigudos nem se vêem pessoas desfiguradas, todos têm figuras angélicas: perfeição em homens e mulheres, porque é um planeta, e as sua humanidade ascendente, superior. Lá não se vêem monstros como se vêem aqui.
Usam um cinturão cheio de botões vermelhos, azuis e amarelos em sua volta, que estão acendendo e apagando como um farol. Quando eles se vêem em perigo apertam um botão-mãe, que pode ser simbolizado como a fivela que nós temos nos cintos; basta apertá-lo e se forma um círculo de fogo, capaz de desintegrar uma bala e tudo o que apanhe à sua volta.
À parte disso, conheci uma arma que é do tamanho de uma maço de cigarros, manual, de bolso, que só com apertar um botão desse aparelho, podem fazer voar uma colina por maior que seja e fazê-la desaparecer. Que faria um terrícola com uma arma dessas?
Quando pensamos em fazer-lhes uma pergunta, eles dão a resposta sem necessidade de mover os lábios, no idioma que for, porque falam todos os idiomas com perfeição; têm o Dom de Línguas.
Quando se está conversando com um venusiano, os demais passam a seu trabalho, à diligência que têm que fazer, sem se deterem; eles não são como nós, que nos amontoamos a olhar e a criticar uma pessoa que tenha um defeito físico. Olhei-me em Vênus, comparando a minha forma com a deles, e dá vergonha, uma pessoa fica como um gorila; no entanto isso a ninguém lhe chama a atenção, todo mundo passa despercebido, sem surpresa nenhuma.
É uma cultura nunca vista.
Vou descrever agora como é a terra, a natureza, a sua forma de vida e como eles trabalham.
A terra em Vênus não é compacta como a nossa, nem pesada, senão uma terra leve, suave.
Quanto às pedras, nós imaginamos as do nosso planeta, e não é assim. Há pedras grandes, pequenas, de tudo, porém não têm o peso daqui, não são densas; pode-se levantar uma pedra que aqui pesa quilos, lá pesa são gramas, nada, porque são leves e de um material leve.
As árvores não são gigantes, na vegetação não há espinhos; não há cipós nas montanhas que fechem a passagem. Podemos entrar numa montanha dessas sem necessidade de levar um facão ou faca, porque não há nada que cortar. Não há perigos por nenhum lado.
As árvores frutíferas semeiam-se até nos terraços das casas, em vasos, com terra muito adubada, para que dêem seus frutos. Lá ninguém colhe uma fruta porque sim, porque lhe deu vontade, mas esperam que estejam amadurecidas, maduras; apanham-nas com um aparelho, sem tocá-las com a mão e vão por tubulações a uns tanques de águas muito limpas, que estão em revolução, onde passam por uma limpeza especial. Depois de serem lavadas, saem por outras tubulações para umas máquinas onde ficam pulverizadas. Daí passam a outro recipiente, onde lhes vão agregar mais vitaminas; não vitaminas químicas, mas sim naturais, para empacotar isto hermeticamente, e esse é um dos seus alimentos.
Quanto ao mar, creio que as pessoas vão comparar o nosso com o deles e resulta que o mar é completamente azul, que não se move para nenhum lado, sem ondas, que se pode ver a profundidade sem necessitar de nenhum aparelho artificial.
Os peixes são supremamente mansos, não sentem medo das pessoas. Têm setores do mar onde eles alimentam com muitas vitaminas os peixes e, quando necessitam comer algum, olham qual é o maior ou o que querem utilizar, para aí lançarem uma rede cuidadosamente, sem maltratar os demais peixes, nem assustá-los; tiram-no e extraem-lhes as vísceras.
Logo, por meio de umas roldanas, vão a um tanque de águas muito limpas, que estão em revolução e passam por uma limpeza única. Daí passam a umas máquinas de onde sai o peixe pulverizado; a esse peixe agregam mais vitaminas naturais e este é outro de seus alimentos, assim como as hortaliças. Lá ninguém come carne de nenhuma espécie.
Existem o que poderíamos dizer restaurantes, para que entenda melhor o leitor, onde chegam e esse sentam a uma mesa; como lá todos os habitantes lêem os pensamentos, sem necessidade de pedir a comida que deseja, chega-lhe o prato, sem mover os lábios. Não se usam esses agradecimentos e essas coisas que fazemos aqui.
Lá comeu, levantou-se da mesa e não tem que perguntar quanto custa, ou quanto devo, ou muito obrigado, porque todos com um movimento de cabeça dão os agradecimentos.
Nas lojas de roupas é exatamente igual. Quando querem trocar-se, chegam a uma loja e de uma vez lhe passam a roupa e o calçado. Aí mesmo podem apertar umbotão na parede e forma-se um quarto escuro, onde se troca e se banha, se quiser; apertando outro botão, sai o jorro de água. Em seguida entrega a roupa que acabou de tirar, para que passe por uma limpeza especial. Não há distinção na roupa nem no calçado; é uniforme para todos.
Lá ninguém tem casa; quando a um casal de venusianos lhes dá sono ou querem descansar, apertam um botão de uma casa ou edifício, onde se forma um quarto escuro. Apertam outro botão e sai uma cama, sem necessidade de dizer “isto é meu”, mas sim daquele que o necessita, sem pedir permissão a ninguém.
As ruas em Vênus não são como as nossas. As avenidas circulam como uma esteira rolante aqui.
Não há acidentes de nenhuma espécie porque tudo está em ordem e os veículos são plataformas muito bonitas, muito adornadas, esses são os que saem; chegam ao seu destino e baixa-se a plataforma com as pessoas, não são as pessoas que baixam, mas sim a plataforma. E sobe outra plataforma que já está pronta com outras pessoas para seguir viagem.
Essas ruas movem-se com energia solar, todas as maquinarias funcionam com energia solar; lá não usam o óleo, nem a gasolina, nem nada que contamine. Por isso não há contaminação.
Para fazer as casas ou edifícios, eles não sobem com o aqui, que se empoleiram a muitos metros de altura para trabalhar. Todos trabalham no solo. O terraço do edifício é o primeiro que fazem, logo, por meio de uns cilindros, levantam essa plataforma e seguem construindo o outro piso. Quando está terminado, novamente o sobem com os cilindros e assim sucessivamente, de acordo com a quantidade de pisos que queiram fazer, sem correr perigo de acidentes.
Os venusianos, homens e mulheres, trabalham duas horas diárias, cada qual em sua profissão. Lá não há dinheiro e ninguém é dono de nada; todos têm direito e tudo e trabalham para todos. Não há Sr. Fulano nem Sr. Sicrano porque existe a igualdade. A lei é trabalhar duas horas diárias, para que não haja fome nem miséria.
Com os poderes e faculdades que têm, põem a Natureza a trabalhar: fazem chover quando querem, fazem sair o Sol quando querem, opacá-lo quando querem; não é como nós que estamos sob o mando da Natureza.
Não existem as autorizações, “que dêem-me permissão para ir a outro planeta”, não; lá cada venusiano pode pegar uma nave da estação onde está, para ir onde quiser, seja outro planeta ou outra galáxias, sem consultar ninguém; há liberdade total.
Com o compromisso de deixar a nave onde a encontrou quando regressar, para que outro a ocupe.
Não existem fronteiras nem papelada nenhuma.
Faço saber que em Vênus não há famílias como em nosso planeta, lá só há casais. Não têm igrejas nem padres para casá-los; unem-se com sua alma gêmea ou sua “metade-da-laranja” como se diz, que é o complemento de cada ser humano. Não há religiões de nenhuma espécie, a religião é o respeito mútuo, à vida e aos demais.
Não exite a fornicação como aqui, pois os terrícolas são piores do que as bestas; eles usam o que a Gnose ensina: a Castidade Científica ou Transmutação de Energias. Por isso prolongam a vida como querem, porque a energia é a nossa própria vida; por outro lado, em nosso planeta, com pouca idade vê-se a velhice nas pessoas, pela fornicação.
Ao lhes dar a mão, sente-se um choque elétrico que nos sacode, como se recebêssemos energia, porque eles são energéticos; não são fornicários como aqui. Essa energia é dada pela Castidade Científica.
Unem-se sexualmente para criar um filho sem o ato fornicário, mas sim com um espermatozóide que se escapa é suficiente para dar corpo físico a uma alma que deseja vir a preparar-se. Não há degeneração sexual como há aqui, que já até os senhores padres estão casando homossexuais, porque o homossexualismo neles não existe. São homens verdadeiros e mulheres verdadeiras. Todas estas atrocidades sexuais não se vêem senão no nosso planeta, porque nos outros sabem reproduzirse sem cair na fornicação.
Quando nasce uma criança, é transferida a uma clínica com todos os cuidados do caso, onde recebe alimentação especial até a idade de estudar. Quando já tem idade para começar a preparar-se, vai a um colégio, que é uma oficina de trabalho imensa, onde aprenderá todo o necessário, na prática. Os diretores desse colégio, para estudar a vocação que traz essa alma, ensinam-lhe a manejar as maquinarias e deixam-lhe que desenvolva as idéias que traz.
Quando a criança tem idéias de fabricar alguma coisa, os professores ou mestres lhe ajudam a complementá-las, até que faz o artefato que quer, e assim fazem com toda a Humanidade. De modo pois, que em Vênus não há ignorantes, todos estão preparados para o desenvolvimento material e espiritual.


A Vida em Marte

A vida em Marte é exatamente igual à de Vênus, há liberdade em tudo. Os marcianos podem moverse por todos os rincões do planeta sem necessidade de papelada nem passaporte, nem nada dessas coisas e sem permissão de ninguém. Onde chegam há pouso, comida e roupa para trocarem-se, em qualquer parte de Marte, ou seja, onde estejam, encontram tudo o que necessitam, porque não há fronteiras, mas sim plena liberdade. Assim mesmo é nos demais planetas do nosso Sistema Solar.
O marciano tem um corpo mais robusto do que o venusiano, aparentemente como mais energético, porque eles pertencem ao raio da força.
Em Marte todo mundo usa uniforme de soldado, o seu escudo, o capacete, armadura, toda esta vestimenta de guerra num material parecido com bronze. Eles destacam-se porque são guerreiros em cem por cento, porém não guerreiros como podemos qualificar aqui. Entre eles não há guerra, tampouco com os demais planetas. A guerra é contra o mal, a combater o mal, não uns contra os outros.
Faço-lhes saber que nestes planetas ninguém trabalha à força bruta como no nosso mundo, ninguém sua; não chegam ao cansaço porque lá trabalham são as máquinas, todas movidas com energia solar. Eles o que fazem é guiar ou manejar estas mãquinas, onde se revezam. Tudo move-se por meio da sabedoria que têm.
Tão poderosos são os extraterrestres, que nascem, crescem e morrem voluntariamente.
Quando se cansam já por muitos anos de ter o corpo físico e querem mudar, morrem e depositam-no numa concavidade que há nas paredes, exatamente do mesmo tamanho deles; fecham uma pequena porta e apertam um botão, e em questão de minutos ficam em cinzas. Se não morreu totalmente, então o botão não funciona e tiram-no para que acabe de morrer. Lá não há cemitérios; essas cinzas lançamnas a uma árvore ou as enterram. Ninguém chora porque morreu uma pessoa; a morte é para eles uma troca de roupas, nada mais.
Nestes mundos não há involução nas plantas, nos animais, na Humanidade, nem nos planetas; tudo está ascendendo. Por outro lado, aqui descemos com tudo e o planeta porque os fatos o estão demonstrando. Não há pragas, tais como a mosca, o pernilongo, mosquitos que prejudicam a saúde, nem a ameaça dos répteis.
A lei em Marte e nos demais planetas é o mútuo respeito entre si, com os demais, com a vida e com tudo. Eles respeitam o livre arbítrio de cada pessoa.
Não é como estes terrícolas que querem apoderarse do mundo a pura bala e ameaças. Estão muito equivocados os senhores americanos com seus filmes e suas revistas que publicam.
Assim é que descrevo um pouco sobre Marte, para fazer ver aos americanos que eles não sabem nada da vida de outros mundos, porque negam a vida em Marte e demais planetas.
Eu não uso telescópios nem coisas artificiais para me dar conta do Universo. Sei manejar os meus corpos internos com plena vontade e consciência; a Gnose entregou-me as chaves, levei à prática o que me ensinaram e o resultado é este: Conhecer, porque aquele que conhece é o que tem Conhecimento; aquele que não tem Conhecimento é o que fala do que não conhece. A Gnose, na prática, não há nada com que compará-la, ultrapassa todas as barreiras e obstáculos que se apresentem.



PARTICIPE DA ENQUETE DO ENCONTRO CÓSMICO

Morre aos 85 anos líder religioso Sai Baba

De Fátima Guerreiro (LUSA)

Nova Deli, 24 abr (Lusa) - O guru Sathya Sai Baba, um dos mais populares líderes religiosos da Índia, morreu hoje aos 85 anos na sequência de problemas cardio-respiratórios, informou o hospital de Puttaparthi, sua terra natal.

"Sai Baba já não está fisicamente entre nós. Parou de respirar às 07:40 e faleceu após uma paragem cardio-respiratória", indicou o hospital em comunicado.

Sathya Sai Baba, que conta com cerca de 10 milhões de seguidores em todo o mundo, estava hospitalizado em estado grave há mais de três semanas devido a problemas cardíacos, pulmonares e renais.

 
© 2011 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

sábado, 23 de abril de 2011

Transição Planetária - Estaria o Japão afundando?

Para assistir os vídeos, deve clicar nos seguintes links, pois só podem ser visto no site do youtube.

Assista aos vídeos se realmente estiver preparado(a)... pode ser assustador... Tenha calma...



vibremos amor!

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Dignidade: Um exemplo à ser seguido...

(recebi por e-mail e deixo aqui como reflexão/exemplo)
*este, com certeza, entrará no novo mundo, nova era...


Nem tudo está perdido.

Ainda existem brasileiros honestos.

Lamentavelmente um cidadão como o protagonista dessa história,dificilmente será alvo da homenagem dos nossos homens públicos que vivem a distribuir medalhas à quem não as merecem,pois que boa parte dêles pensam o mesmo que os colegas que o chacotearam...

***leiam a notícia abaixo***
  

Bom exemplo de motorista que devolveu R$ 74 mil ao dono vira motivo de chacota
Motorista Joílson Chagas, de 31 anos, devolve mais de R$ 74 mil (Foto: Paulo Nicolella / Agência O Globo)
 
19/04 às 13h52 Selma Schmidt 

RIO - O bom exemplo do motorista Joilson Chagas, de 31 anos, que devolveu ao dono os R$ 74.800 encontrados no ônibus que dirigia, na semana passada, virou motivo de chacota de alguns colegas. Ele lamentou que, enquanto descansava no dormitório da empresa, em Nova Friburgo, jogaram o seu crachá no vaso sanitário e escreveram na parede do banheiro "Chagas otário". Chagas - que perdeu a casa na enxurrada de janeiro - não se arrepende de seu gesto:

- O dinheiro não era meu. É bom ficar com o que é nosso.

Em casa, o motorista recebeu o apoio da mulher - grávida de cinco meses - e do filho de 14 anos.

- Espero que meu filho chegue na minha idade com a minha cabeça - disse ele.

Já a Viação 1001, onde Chagas trabalha há quatro anos e meio e ganha cerca de R$ 1.400 por mês, quer valorizar a sua atitude. A empresa informou que estão sendo estudadas uma homenagem e até uma promoção. Em nota, a empresa disse que vem acompanhando de perto e dando todo apoio ao motorista justamente para que poucas pessoas contrárias a atitude dele não atrapalhem o seu trabalho e a sua evolução profissional. No entanto, lamenta que ainda existam opiniões divergentes quanto ao ato de honestidade de uma pessoa.

A viação ressaltou ainda que repudia toda e qualquer atitude que possa denegrir a imagem de qualquer um dos seus colaboradores e busca em suas práticas na Gestão de Pessoas a integração e o bom relacionamento entre todos.

O dono do dinheiro é um agricultor de cerca de 80 anos, que não quer ser identificado. Ele embarcou num ônibus em Friburgo, que parou na Rodoviária Novo Rio e no Terminal Menezes Côrtes. No fim da viagem, ao fazer a inspeção de rotina após o desembarque dos passageiros, Chagas encontrou um celular na poltrona 13 e um pacote junto à janela:

- Botei o pacote na poltrona e abri. Nunca vi tanto dinheiro. Estava enrolado em papel de pão e amarrado com barbante.

Chagas entrou em contato com seu chefe e retornou a Friburgo para entregar o pacote na sua empresa. Ao chegar ao terminal, avistou um senhor chorando e, na conversa com ele, descobriu tratar-se do dono do dinheiro. O homem ofereceu R$ 2 mil como recompensa, que o motorista não aceitou. O filho dele, então, entregou um relógio, pedindo que Chagas guardasse como lembrança.

- Vi a simplicidade do senhor. Achava que tinha perdido o pacote num bar no Largo da Carioca. Ele contou que tinha vendido um veículo para pagar o tratamento de saúde de uma filha. 




Fonte: e-mail / oglobo

Bauru: Relatório destaca discos voadores no céu da região

ilustração

Relatório destaca discos voadores no céu da região
Quatro mulheres que estudavam em Bauru e moravam em Agudos na década de 1970 são citadas em arquivos da Aeronáutica; ufólogo diz que Bauru está na rota de aparição desses objetos não identificados

Kelli Franco - Agência BOM DIA

“A luz não tinha muito formato, ela se movimentava e veio seguindo o carro. Aí paramos no acostamento e ela parou também. Voltamos a andar com o carro e ela voltou a se movimentar. Era bem próxima do chão", conta Dineia Duarte Fayad,  61 anos, ao BOM DIA.

Ela e as amigas Maria Alice da Silva, Clarice da Silva e Ruth Morais Santanna, então estudantes da Fundação Educacional de Bauru - atualmente Unesp - viajavam de Bauru para Agudos (a 15 km de Bauru), por volta das 23h, quando avistaram o Ovni (Objeto Voador Não Identificado), no dia 21 de agosto de 1970.

Segundo Dineia, elas registraram um Boletim de Ocorrência na delegacia da Polícia Civil de Agudos. Hoje, ela e as amigas perderam contato, mas as quatro mulheres estão juntas na história a partir de agora.

O nome delas aparece em citações de documentos da Aeronáutica liberados pelo Arquivo Nacional, em Brasília, entre várias outras ocorrências envolvendo a aparição de Ovnis. Os documentos indicam que a Aeronáutica investigou a aparição desses objetos.

Paulo Aníbal Mesquita, 43 anos,  é ufólogo e investiga a aparição de objetos voadores não identificados há 20 anos. Há 11 anos ele coordena um grupo de pesquisas ufológicas. Para ele, a região de Bauru está na rota dos Ovnis.


“Essa região é  uma daquelas com mais relatos de que temos notícia”, conta.

“Nós investigamos um caso  aí na região rural de Bauru em junho de 2010. Numa área de plantação de cana foi visto um objeto durante a noite e ficou uma marca queimada”, continua o ufólogo.

Segundo Paulo, durante as pesquisas que realizou em São Paulo e também em Brasília, encontrou pelos menos quatro casos da região de Bauru que tratavam da aparição de Ovnis, somente na década de 1970.

Objetos estranhos dão asas à imaginação de moradores
Há menos de um ano, no dia 13 de agosto de 2010, a aparição de um suposto Ovni agitou a Bela Vista, em Bauru.

Segundo relato de moradores do bairro, o Ovni também era formado por luzes e foi ser visto durante mais de uma hora como “atração” no céu.

 Uma moradora chegou a relatar que observou o objeto por duas vezes - e que ele seria formado por seis luzes.

Em fevereiro de 2008, moradores se assustaram ao acordar e perceber que uma plantação de cana-de-açúcar estava totalmente tombada.

Os moradores afirmaram não ter visto nenhum objeto estranho no céu de Itápolis na noite do ocorrido, mas mesmo assim a hipótese que tomou força entre os moradores foi a de que um “disco voador” realmente teria pousado no canavial.

No dia 24 de fevereiro de 2011, um vídeo postado na internet gerou alvoroço na região de Bauru. O vídeo mostrava um suposto Ovni - uma luz que ficava parada no céu -  avistado por jovens que viajavam entre Bauru e Agudos. Alguns dias depois, descobriu-se que o vídeo era uma estratégia publicitária.


segunda-feira, 18 de abril de 2011

Suposto alienígena teria sido filmado na Rússia, diz site



Imagens foram feitas em Irkutsk, na Rússia. Alguns chegaram a afirmar que se trata de alienígena

Um vídeo que mostra uma criatura estranha filmada em Irkutsk, na Rússia, tem intrigado os moradores. Alguns chegaram a afirmar que se trata de um suposto alienígena, mas outros acreditam ser, na verdade, os restos de um animal morto, segundo reportagem do site de notícias belga "Vandaag".

Confira imagens do suposto alienígena:

As suspeitas de que poderia ser um alienígena são reforçadas por um óvni, que teria sido visto na região em fevereiro de 2011.


Veja o suposto óvni:



Jornalista argentino flagra suposto óvni ao fotografar a lua



Segundo a Nasa, imagem não foi manipulada. Foto foi tirada pelo jornalista argentino Gastón Garnier.

A Nasa (agência especial dos EUA) confirmou a autenticidade de uma imagem que mostra um suposto óvni nos céus de Venado Tuerto, na Argentina. O jornalista argentino Gastón Garnier estava fotografando a lua quando flagrou o objeto não identificado, segundo o jornal "Clarín".

Ele tirou a foto em 10 de dezembro. Garnier contou que estava testando a câmera, pois pretendia registrar um eclipse da lua. "Tirei cinco fotos, mas, naquele momento, não tinha observado nada diferente nas imagens", afirmou.

No entanto, quando chegou em casa, Garnier foi rever as fotos e notou que aparecia um objeto estranho. Dias depois, o jornalista enviou a foto para a Nasa. Após testes, a agência confirmou que a imagem não tinha adulterada. 


fonte

FBI admite que Aeronáutica dos EUA capturou OVNI




FBI admite que Aeronáutica dos EUA capturou óvni
Antonio Carlos Prado e Juliana Dal Piva

A história causou impacto em todo o mundo. Reportagens, pesquisas científicas, teses acadêmicas, livros, filmes e seriados de televisão foram feitos sobre o que relatou um investigador da Força Aérea dos EUA quando em 1950 sobrevoou a cidade de Roswell, no Novo México: ele afirmou ter se deparado e capturado, com apoio da Aeronáutica americana, um objeto voador não identificado (óvni). 

Na semana passada o FBI divulgou um documento mantido sob rigoroso sigilo ao longo de 60 anos e classificado como “prova definitiva” de que esse “disco voador” foi de fato capturado. Nesse documento oficial consta também que peritos do Exército fizeram a necropsia em três seres (estatura de 90 centímetros) que estavam no óvni. O resultado desse exame não foi revelado.

Isto É

sábado, 16 de abril de 2011

NYT: A vida extraterrestre vai se tornando lentamente visível

"Toda ficção é realidade. É só uma questão de tempo."
(Fábio Ibrahim El Khoury)
Ray Jayardhana, do The New York Times - O Estado de S.Paulo

Lembro da primeira vez em que o conceito de outro mundo entrou na minha mente. Foi durante uma caminhada com meu pai por nosso jardim em Sri Lanka. Ele apontou para a Lua e me disse que pessoas haviam caminhado nela. Fiquei atônito: de repente, aquela luz brilhante virava um lugar que se podia visitar.

Crianças em idade escolar podem ter uma sensação parecida quando veem fotos de uma paisagem marciana ou dos anéis de Saturno. Em breve, suas visões de mundos alienígenas poderão não se confinar ao nosso sistema solar.

Após um século de tentativas, os astrônomos detectaram um exoplaneta, um planeta orbitando uma estrela normal que não o Sol, em 1995. Agora, estão encontrando centenas desses mundos. No mês passado, a Nasa anunciou que 1.235 novos possíveis planetas foram observados pelo telescópio espacial Kepler. Seis deles circulam uma estrela, e as órbitas de cinco caberiam na de Mercúrio. Das medições de suas massas e tamanhos, podemos inferir do que são feitos: gases, gelo ou rochas. Os astrônomos têm conseguido medir a temperatura desses planetas, com telescópios no espaço e, recentemente, com instrumentos em terra, como meus colegas e eu fizemos.

Há dois anos e meio, captamos as primeiras imagens diretas desses mundos. Como essas estrelas brilham perto das cinzas planetárias que se aglomeram ao redor, o sucesso exigiu inovações. Uma ferramenta fundamental é a tecnologia óptica adaptativa que tira a cintilação das estrelas, proporcionando imagens mais nítidas.

O ponto crucial dessa busca é: nosso mundo será exceção ou norma? Parece absurdo, se não arrogante, pensar que o nosso é o único mundo a abrigar vida na galáxia. É possível que a vida seja comum, mas que a vida "inteligente" seja rara.

Evidentemente, a vasta maioria dos mundos extrassolares descobertos até agora é muito diferente do nosso. Muitos são gigantes gasosos, alguns têm um calor fervente, outros são perpetuamente gelados. Apenas um punhado tem um tamanho próximo da Terra e só alguns desses podem ser rochosos.

Os astrônomos esperam encontrar dezenas de planetas que sejam do tamanho aproximado da Terra. Alguns provavelmente estarão na chama zona habitável, onde as temperaturas sejam compatíveis com a água em estado líquido. A descoberta de "gêmeas da Terra" inevitavelmente trará perguntas sobre a existência de vida alienígena.

Detectar sinais de vida extraterrestre não será fácil, mas pode ocorrer durante meu tempo de vida, se não na próxima década. As evidências podem ser circunstanciais no início e gerar interpretações alternativas. Podem ser precisos anos de coleta de dados e a construção de novos telescópios. A maioria das pessoas terá outras preocupações, enquanto cientistas trabalham. Mas se um sinal de rádio extraterrestre for detectado, seria um momento impactante. Mesmo que os conteúdos da mensagem permaneçam elusivos por décadas, saberíamos que há alguém "inteligente" na outra ponta.

Chegue como chegar, a primeira evidência definitiva de vida extraterrestre marcará um ponto de virada em nossa história intelectual, rivalizada apenas, talvez, pela teoria heliocêntrica de Copérnico ou a teoria da evolução de Darwin. Se a vida pode brotar em dois planetas de maneira independente, por que não em mil ou mesmo 1 bilhão de outros? As ramificações de descobrir que o nosso não é o único mundo habitado provavelmente serão sentidas em muitas áreas do pensamento e do esforço humano - de biologia e filosofia a religião e arte.

Alguns temem que descobrir vida extraterrestre, especialmente se esta se revelar possuidora de tecnologia incrível, fará nos sentirmos pequenos e insignificantes. Parecem temer que isso constituía um golpe em nosso ego coletivo. Eu sou otimista. Pode levar décadas após os indícios iniciais de vida extraterrestre para os cientistas juntarem evidências suficientes para ter certeza ou para decifrar um sinal de origem artificial. As ramificações plenas da descoberta poderão não ser sentidas por gerações, o que nos dará tempo para nos acostumar com a presença de vizinhos galácticos. E saber que não estamos sós talvez nos dê o empurrão de que precisamos para amadurecer como espécie. / TRADUÇÃO DE CELSO M. PACIORNIK

PROFESSOR DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA DA UNIVERSIDADE DE TORONTO.


estadão
03/abril

Discos Voadores pousaram nos Estados Unidos, diz relatório do FBI




Um documento secreto de 1949 afirma que três homens, que estavam a quilômetros de distância um do outro, relataram ter visto um OVNI cair e explodir nas montanhas ao norte de Salt Lake City, nos Estados Unidos. O relato deles foi enviado a Edgar Hoover, diretor do FBI, o serviço secreto americano, em um memorando chamado "Discos Voadores". A história é uma das milhares documentadas nos arquivos do FBI, que agora resolveu torná-las públicas através do site The Vault, segundo o jornal inglês "Telegraph".
Salt Lake City
  Entre os documentos está a declaração de 1950 do agente especial do Guy Hottel, que parece comprovar a teoria de que aliens teriam desembarcados em Roswell, New México, também nos Estados Unidos. Ele afirma que três discos voadores foram achados e eles tinham um formato "circular com os centros de aproximadamente 15 metros de diâmetro". Hottel também diz que cada disco era ocupado por "três corpos de forma humana de menos de 1 metro de altura".


A divulgação dos arquivos deverão intensificar as reivindicações dos teóricos da conspiração, que acreditam que o governo dos EUA acoberteram desembarques de aliens. Será mesmo?


sexta-feira, 15 de abril de 2011

Brasil: Círculos estranhos intrigam moradores de Piancó


Coincidência ou não, logo após a repercussão do recente avistamento de um Objeto Voador não identificado - OVNI nos céus de Piancó, outro fenômeno estranho vem intrigando os seus moradores.

A equipe do Site de Piancó visitou dessa vez, círculos, alguns com mais de três metros de diâmetro (fotos abaixo), descobertos num antigo campo de aviação desativado que fica nos arredores da cidade.

As marcas teriam aparecido misteriosamente e as pessoas acham que elas podem ter sido feitas por naves extra-terrestres.
As marcas são suaves porque a grama é baixa, mas dá pra perceber que algo pesado as fez.

Para Geovani Caldas, que sempre passa pelo local e que não acreditava no assunto de extra-terrestres, há sim a possibilidade de que as marcas foram deixadas pelo pouso de uma nave. “Sinceramente, nem penso em encontrar um alienígena, por enquanto. Acho que não estou preparado”, diz ele.



Outro caso

Na década de 1980, círculos em plantações também intrigaram a Inglaterra, e não tinha ET na história. Dois velhinhos admitiram a culpa. Com madeira e corda, começaram a desenhar as figuras geométricas. Outros fizeram o mesmo, e os círculos foram se espalhando.

Nos vários países onde já foram descobertas marcas de OVNIS, como a Inglaterra, a Áustria ou a Alemanha, os círculos tenderam a ficar mais bonitos. Na Inglaterra, inicialmente os círculos eram rudimentares, feitos de uma maneira mais primitiva, mas tem vindo a aprimorar-se, revelando uma aprendizagem.

Hoje a internet traz até dicas das melhores ferramentas e um manual para fazer os círculos.


DA REDAÇÃO DO SITE DE PIANCÓ 



*É preciso analisar muito bem isso, pois há mãos humanas que fazem, podendo este também ter sido feito.
O duro é a assimilação dessas "figuras" com os extraterrestres.
Vamos pensar a quem interessa isso tudo.






Popular fotografa Ovni na cidade de Piancó no Sertão da PB

Um Objeto Voador Não Identificado (OVNI) foi visto no céu de Piancó na primeira semana deste mês. O fato foi registrado pelo fotógrafo Monzette Loureiro. De acordo com Loureiro, era por volta de 9h00h quando dois objetos distantes se movimentavam lentamente.

Somente dois dias depois ele resolveu ampliar as imagens e ficou impressionado com o que viu, assim que passou as imagens para o computador ficou perplexo, pois os objetos pareciam uma espécie de bola de cor prata, que quando ampliada no zoom do computador lhe chamou a atenção os detalhes da mesma.

Analisando a distância e altura, de três a cinco quilômetros da cidade, concluiu que o objeto devia ter aproximadamente entre 30 a 100 metros de diâmetro.

Loureiro disse que mostrou as imagens primeiramente para seu irmão de 17 anos, o adolescente a principio não deu muita atenção, mais ao ver as imagens não teve dúvidas que se tratava de algo jamais visto em nossa região.

Uma família que reside no Sítio Tatu, também em Piancó, disse também ter visto uma bola luminosa não identificada cruzando o céu naquele mesmo dia.

Relatos antigos
De tanto os OVNIs cruzarem o céu da Paraíba, a Assembléia Legislativa do Estado realizou uma sessão para discutir essas aparições. A sessão, segundo o ufologista Gilberto Melo foi inédita no país por conta das frequentes aparições dos Objetos Voadores não identificados e foi realizada no dia 29 de abril de 1996. Na ocasião se discutiu as aparições desses objetos nas cidades de Guarabira, Souza, Mamanguape, Ingá, Campina Grande e João Pessoa.

O debate contou com ufologistas de diversos órgãos e foi solicitado por Jaêmio Carneiro que na época era o presidente do Instituto Nacional de Estudos Avançados e teve como proponentes diversos deputados daquela casa legislativa.

Desde então os paraibanos ficaram sabendo que o Estado está na rota mundial de estudos e pesquisas dos extraterrestres. Relatos de pessoas de várias partes do Estado dão conta de manifestações dos OVNIs. As testemunhas surgiram em vários municípios, mas o destaque maior sempre foi a cidade de Guarabira, considerada a capital da ufologia Paraibana.

Durante os relatos, as pessoas afirmam ter tido visões de luzes móveis coloridas e até seres de estatura baixa e cabeça grande. Porém o ufologista acredita que todas as histórias de seres pequenos com cabeças enormes são baseados na ufologia mística, que não é levada a sério devido as idéias fantasiosas a respeito dos extraterrestres.

Um fenômeno em particular chamou a atenção de especialistas em ufologia de todo o mundo, quando em 1977, na cidade de Sumé, a 260 km de João Pessoa, uma nuvem negra pairou sobre o açude da cidade e absorveu praticamente toda a água que existia nele.

O ufólogo espanhol e consultor da Revista Ufo editada no Brasil, Pablo Vilarrubia em entrevista em Brasília, revelou que passou três meses no interior paraibano coletando ocorrências arqueológicas e ufológicas.

Em seu livro lançado, "Brasil 20 mil km através de uma Geografia Oculta", ele cita os mais importantes fenômenos ufológicos da atualidade e abre destaque para vôos de OVINIs registrados sobre Guarabira, no Brejo Paraibano a 98 km de João Pessoa.



Fonte Aqui: 12/04/2011

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Encontro Cósmico reúne cerca de 500 pessoas em Serra Negra


 Com a participação de cerca de 500 pessoas, representantes da quase totalidade dos estados brasileiros, aconteceu no município de Serra Negra/SP, no último dia 2 de abril, no auditório do Centro de Convenções de Serra Negra-SP, o 2º. Encontro Cósmico do Circuito das Águas Paulista, uma promoção da empresa Fábio Produções, evento este que trouxe para a estância serrana quatro renomados conferencistas: professora Ms. Mônica de Medeiros (SP), escritor Luiz Gonzaga Scortecci de Paula (PR), professor Laércio B. Fonseca (SP) e a psicanalista Margarete Áquila (SP) – participação especial. Os temas abordados foram: “Ufologia e Espiritualidade: É possível unir essas vertentes?”, “Agenda Aquariana – Diretrizes para a Transição Planetária e a implementação de uma nova Civilização” (uma abordagem profética sobre o III Milênio) e “O Comando Ashtar e a Era da Luz”. Margarete Áquila, musicista, compositora e cantora, interpretou algumas músicas constantes de seu mais recente DVD, “Um Canto de Esperança”, surpreendendo e emocionando os presentes. 

Segundo Fábio Ibrahim El Khoury, organizador do evento, “Os alimentos arrecadados como parte do ingresso ficaram sob a responsabilidade da Prefeitura de Serra Negra para que, por sua vez, os encaminhasse ao Fundo Social de Solidariedade desse município”.


Este evento contou com o apoio de: GF Produções, Georges Produções Artísticas, Supermercado Guarani, Prefeitura Municipal de Serra Negra, Secretaria Municipal de Turismo de Serra Negra, Grupo “O Livro do Conhecimento”, Circuito das Águas Paulista, Renovias, Revista Ufo e mídia regional (Jornal “A Tribuna”, Jornal “Gazeta Amparense”, Jornal “O Serrano”, Jornal “O Regional”, Jornal “Da Comarca”, Jornal “Tribuna das Águas”, “Jornal de Itatiba”, Jornal “O Atibaiense” e Jornal “O Município” – de Socorro).


 http://www.fabioeventos.com.br/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...