Google+ Followers

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

EUA: cientistas descobrem planeta potencialmente habitável perto da Terra

WASHINGTON — Astrônomos americanos anunciaram, esta quarta-feira, a descoberta de um planeta do tamanho da Terra que eles acreditam ser potencialmente habitável, na órbita de uma estrela vizinha, e afirmaram acreditar que possa haver mais planetas como este no espaço.

O planeta, descoberto por astrônomos da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, e do Instituto Carnegie de Washington, orbita no meio de uma "zona habitável" da estrela anã vermelha Gliese 581, o que significa que pode ter água em sua superfície.

A ilustração mostra um formato possível para o exoplaneta que orbita a estrela Gliese 581, a apenas 20 anos-luz de distância da Terra. (Crédito: AP / Zina Deretsky / National Foundation of Science) -Imagem do G1

Água em estado líquido e uma atmosfera são condições necessárias para que um planeta possa abrigar vida, afirmaram os cientistas.

Eles determinaram que o planeta, ao qual chamaram de Gliese 581g, tem uma massa de três a quatro vezes a da Terra e um período orbital de pouco menos de 37 dias.

Sua massa indica que provavelmente é um planeta rochoso e com gravidade suficiente para ter uma atmosfera, segundo Steven Vogt, professor de astronomia e astrofísica da Universidade da Califórnia em Santa Cruz e um dos chefes da equipe que descobriu o planeta.

Se o Gliese 581g tiver uma composição rochosa similar à da Terra, seu diâmetro seria de 1,2 a 1,4 vez maior que o da Terra, afirmaram os pesquisadores.

A gravidade superficial seria quase a mesma ou um pouco maior que a terrestre. Portanto uma pessoa poderia facilmente caminhar em posição ereta pelo planeta, acrescentou Vogt.

O Gliese 581g foi descoberto por cientistas que trabalhavam no Lick-Carnegie Exoplanet Survey, após 11 anos de observações da estrela-anã vermelha Gliese 581, que fica a apenas 20 anos-luz da Terra.

Para os astrônomos, onze anos de observação são considerados um período curto e 20 anos-luz, o que corresponde a cerca de 189 trilhões de quilômetros, algo considerado próximo em escalas astronômicas.

"O fato de termos conseguido detectar este planeta tão rapidamente e tão próximo nos mostra que planetas como este devem realmente ser comuns", disse Vogt.

O planeta tem uma de suas faces sempre voltada para a sua estrela e sob influência de uma luz diária perpétua, enquanto a outra fica na escuridão eterna, porque está voltada para o lado oposto da estrela.
Consequentemente, as temperaturas decrescem do lado oposto à estrela e se elevam do lado iluminado. A área mais habitável do novo planeta seria a parte intermediária entre luz e escuridão.

Os cientistas calculam que a temperatura média na superfície varie de 31 a 12 graus Celsius negativos. Mas as temperaturas reais seriam "extremamente quentes na face voltada para a estrela a congelantes do lado escuro", afirmaram.

As descobertas serão publicadas no Astrophysical Journal e foram postadas no site arXiv.org.


2º ENCONTRO CÓSMICO EM SERRA NEGRA - 22/JANEIRO/2011

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Prêmio Nobel de Física garante que existe vida fora da Terra

Prêmio Nobel de Física garante que existe vida fora da Terra
San Sebastián (Espanha), 29 set (EFE).- O Prêmio Nobel de Física de 2004, o americano Frank Wilczek, se mostrou nesta quarta convencido da existência de vida extraterrestre, "provavelmente", inclusive em nosso próprio sistema solar.
Em entrevista concedida à Agência Efe, Wilczek cogitou a possibilidade de que planetas como Marte, e talvez alguns satélites de Saturno, abriguem formas de vida, que seriam parecidas às bactérias extremófilas que habitam em condições de limite em alguns ambientes da Terra.
O Prêmio Nobel, que participa de um evento científico realizado em San Sebastián, no norte da Espanha, explicou que há tantos planetas e estrelas no universo que fica difícil "considerar que só um, a Terra, tenha vida".
De qualquer maneira, ele lembrou que "uma coisa é a vida e outra é a vida inteligente", uma qualidade que "requer muito tempo e uma série de condições" específicas. Segundo ele, haver todos esses ingredientes ao mesmo tempo "é difícil".
No entanto, embora ele não considere possível que Marte contenha alguma forma de vida, Wilczek não é favorável a organizar, no momento, missões tripuladas por humanos ao planeta vermelho, já que "a tecnologia da qual dispomos atualmente para enviar pessoas ao espaço é muito perigosa e muito cara".
Por este motivo, ele considera que até se pode enviar astronautas ao espaço, mas que seria melhor destinar o dinheiro "a outro tipo de coisas que têm mais prioridade".

2º ENCONTRO CÓSMICO EM SERRA NEGRA - 22/JANEIRO/2011

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Simulação mostra como extraterrestres veriam nosso Sistema Solar

Um dos maiores questionamentos da humanidade é se existe vida fora da Terra. Na imensidão do Universo é natural pensarmos: será que estamos sós? Mas como seria a visão hipotética de um extraterrestre sobre nós? A agência espacial americana, Nasa, simulou como seria essa paisagem, que poderá ajudar na busca de outros planetas.






Milhares de grãos de poeira que compõe o Sistema Solar foram rastreados e a imagem gerada se aproxima muito do que um alienígena, ou qualquer outra vida fora de Terra, iria enxergar.

"A luz refletida pelos planetas seria muito tênue para ser vista diretamente, mas os alienígenas que estivessem observando Sistema Solar poderiam descobrir facilmente a presença de Netuno, já que sua gravidade esculpe uma pequena brecha na poeira ao seu redor", declarou o astrofísico Marc Kuchner, ligado Centro Espacial Goddard, da Nasa, e que liderou o estudo.

Segundo o astrofísico, a poeira do Cinturão de Kuiper seria uma grande aliada na descobertas dos planetas. Esse cinturão se estende por 7 bilhões de quilômetros desde a órbita de Netuno e pode abrigar mais de 100 mil pequenos corpos celestes, entre eles os planetas-anões Plutão e Eris.



Dentro do cinturão, os objetos se chocam entre si e produzem um rastro de partículas de poeira, porém rastrear como essa poeira viaja pelo espaço é o grande desafio. As partículas estão submetidas à gravidade e a pressão do vento solar entre outros fatores.
Utilizando o supercomputador, os cientistas acompanharam 75 mil partículas de poeira interagindo com planetas, a luz do Sol e o vento solar. Com os dados obtidos foram criadas as imagens finais representando visões em infravermelho do Sistema Solar visto por um observador de fora.
De acordo com Kuchner, um dos principais objetivos do estudo é permitir que esse tipo de simulação ajude os cientistas a encontrar novos planetas de tamanho similar à Netuno em volta de outras estrelas.
Segundo o pesquisador, o próximo passo será criar um quadro mais completo do disco de poeira do Sistema Solar, acrescentando ao modelo o Cinturão de Asteroides ao redor de Júpiter e também os milhares de objetos que orbitam o gigante gasoso, os chamados asteroides troianos.


Legenda: No topo, representação do Cinturão de Kuiper visto através de modelagem matemática. Na sequência, vídeo demonstra o trabalho dos pesquisadores da Nasa que conseguiram simular como seria a imagem do nosso Sistema Solar vista por um observador de fora. Crédito: Nasa / Wikipédia.

Direitos Reservados
Ao utilizar este artigo, cite a fonte usando este link:
Fonte: Apolo11 - http://www.apolo11.com/spacenews.php?posic=dat_20100928-104105.inc


2º ENCONTRO CÓSMICO EM SERRA NEGRA - 22/JANEIRO/2011

ONU desmente criação de cargo para comunicar com alienígenas


2010-09-28

A protagonista da surpreendente história publicada ontem pelo Ciência Hoje e por outros meios de comunicação em todo o mundo desmentiu a notícia.

A astrofísica malaia Mazlan Othman negou que seria designada embaixadora das Nações Unidas para o Espaço. Segundo o Sunday Times, a ONU iria criar um cargo para coordenar a resposta da humanidade no momento em que existisse um contacto com uma raça alienígena.

Mazlan Othman, astrofísica
Othman, a actual directora do Departamento da ONU para o Espaço Exterior, ia explicar as competências do cargo numa conferência perante a Royal Society durante esta semana. No entanto, esta entidade assegura que não tem conhecimento de nada a este respeito.

A astrofísica também desmentiu a notícia através de correio electrónico, apenas informando que na próxima semana vai participar numa conferência sobre "objectos próximos da Terra".

"A constante procura de comunicação extraterrestre mantém a esperança que a humanidade possa receber, um dia, os seus sinais. Quando isto acontecer, deveríamos ter preparada uma resposta coordenada que tenha em conta todas as possibilidades relacionadas com esta questão, e a ONU é um mecanismo especialmente desenvolvido para tal coordenação", afirmou Othman num encontro recente com astrofísicos, segundo avança The Daily Telegraph.

ONU desmente criação de cargo para comunicar com alienígenas

2010-09-28

A protagonista da surpreendente história publicada ontem pelo Ciência Hoje e por outros meios de comunicação em todo o mundo desmentiu a notícia.

A astrofísica malaia Mazlan Othman negou que seria designada embaixadora das Nações Unidas para o Espaço. Segundo o Sunday Times, a ONU iria criar um cargo para coordenar a resposta da humanidade no momento em que existisse um contacto com uma raça alienígena.

Othman, a actual directora do Departamento da ONU para o Espaço Exterior, ia explicar as competências do cargo numa conferência perante a Royal Society durante esta semana. No entanto, esta entidade assegura que não tem conhecimento de nada a este respeito.

A astrofísica também desmentiu a notícia através de correio electrónico, apenas informando que na próxima semana vai participar numa conferência sobre "objectos próximos da Terra".

"A constante procura de comunicação extraterrestre mantém a esperança que a humanidade possa receber, um dia, os seus sinais. Quando isto acontecer, deveríamos ter preparada uma resposta coordenada que tenha em conta todas as possibilidades relacionadas com esta questão, e a ONU é um mecanismo especialmente desenvolvido para tal coordenação", afirmou Othman num encontro recente com astrofísicos, segundo avança The Daily Telegraph.

Fonte: CienciaHoje

Reino Unido: oficial diz ter visto ovni com formato de olho

28 de setembro de 2010


Um oficial da Força Aérea disse em entrevista que teve um encontro com um objeto voador não identificado (ovni) na base britânica de Suffolk em dezembro de 1980. Charles Halt faz parte de um grupo de seis oficiais da reserva americanos que apresentaram informações não oficiais sobre encontros com ovnis, inclusive sobre naves que desarmariam bombas atômicas em bases. As informações são do site do jornal Daily Mail.
Os oficiais dizem esperar que as autoridades dos Estados Unidos e do Reino Unido divulguem 60 anos de "arquivos-X" que, segundo eles, provam a existência de extraterrestres no nosso planeta.
Charles Halt diz que militares viram luzes próximas à base e descreveram um "objeto triangular aparentemente metálico" que desapareceu em alta velocidade. Segundo Halt, poucas semanas depois, as luzes voltaram a aparecer e ele foi enviado à floresta com dois policiais, equipados com uma câmera e um gravador. Ele diz que os três viram no local um "objeto brilhante parecido com um olho". "Ele parecia estar piscando e vazava metal derretido e movia-se lentamente entre as árvores e, em um ponto, ele se aproximou de nós", disse o oficial.
Ainda de acordo com a reportagem, Halt conta que o objeto se dividiu em cinco partes que ficaram brancas e voaram para fora da floresta, em direção ao céu, em uma velocidade muito alta. Repentinamente, conforme a versão, um dos objetos menores disparou um raio próximo ao pé de um dos homens.
"Eu não tenho ideia do que eu vi naquela noite, mas eu sei que estava sob controle inteligente. Minha teoria é que era de outra dimensão ou extraterrestre", diz o oficial.
O grupo afirma que desde 1948 os ETs pairam sobre bases americanas e britânicas e desativam armas nucleares. O capitão Robert Salas afirma que o primeiro caso que ele presenciou foi em 1967, na base Malmstrom, em Montana. Segundo ele, um objeto pairou sobre o local e 10 mísseis nucleares Minuteman foram desarmados.
Eles afirmam ainda ter testemunhos de 120 militares na reserva sobre encontros com ovnis, o mais recente em 2003, e têm o objetivo de forçar as autoridades a confirmar que ETs visitam o nosso planeta há muito tempo.






Ex-oficial promete revelar segredos de OVNIs

Paula Rothman, de INFO Online
Segunda-feira, 27 de setembro de 2010 - 12h38

SÃO PAULO – Em coletiva de imprensa marcada para hoje nos Estados Unidos, ex-militares afirmam que irão revelar diversas intervenções feitas por ÓVNIS em bases militares.
Seis ex-oficiais da Força Aérea americana e um ex-alistado convocaram jornalistas para o salão do National Press Club, em Washington.

O plano é pedir que o governo confirme publicamente os incidentes com os chamados Objetos Voadores Não Identificados (ÓVNIS ou UFOs, sigla em inglês).
Segundo informações da Fox News, o grupo planeja distribuir documentos do governo que sustentariam as alegações de que os OVNIS vêm atuando em áreas de armas nucleares desde 1948. Além disso, teriam sido reunidos testemunhos de mais de 120 ex-militares, incluindo aposentados, que confirmam a existência de tais incidentes até 2003.

A coletiva também teria o intuito de tratar de preocupações sobre o abuso dos segredos governamentais e da ameaça das armas nucleares.

O evento tem como principais organizadores Robert Salas, ex-capitão da Força Aérea, e Robert Hastings, pesquisador e autor do livro sobre ÓVNIS em bases militares chamado: "UFOs and Nukes: Extraordinary Encounters at Nuclear Weapons Sites".
Salas, que tem 70 anos, trabalhou por sete anos na Força Aérea e deixou o cargo em 1971. No dia 16 de março de 1967, ele atuava na base de Malmstrom, em Montana, quando diz ter presenciado uma intervenção de ÓVNIS que fez com que 10 mísseis nucleares se desligassem.

INFO Online conseguiu conversar com Salas antes do evento de hoje. Com pressa, ele contou um pouco de suas experiências.

INFO Online- Por que fazer essa coletiva de imprensa hoje?

Robert Salas - Eu venho falando disso há 15 anos; só achamos que era hora de fazer as pessoas falarem a verdade.

Os ÓVNIS (ou UFOs) descritos seriam de extraterrestres? Afinal, a definição objeto voador não identificado não especifica que se trate de uma nave alienígena...
As naves que observamos eram controladas por alguma forma inteligente, temos evidência disso. Como acreditamos que elas não poderiam ter sido feitas na Terra, a única alternativa é que se trate de uma nave extraterrestre.

Quantas vezes você viu um OVNI?
Eu nunca vi um OVNI. Eles foram reportados pelos meus guardas. Eu estava alguns palmos abaixo da terra, em uma sala. Mas quando eles chegaram, eu vi que meus mísseis se desligaram. A mesma coisa aconteceu em um outro local, apenas uma semana depois.


Fonte: InfoAbril

ONU tem embaixadora para comunicar com extraterrestres

A astrofísica, Mazlan Othman, vai ser designada em breve, embaixadora das Nações Unidas para o Universo e estará encarregue de coordenar a resposta da espécie humana no caso de existir uma tentativa de contacto de extraterrestres.
Este novo cargo surge depois de terem sido descobertos um grande número de planetas que orbitam estrelas, o que volta a abrir a hipótese de que os humanos possam a vir a ser contactados por vida extraterrestre inteligente.


O plano de converter a Delegação das Nações Unidas para o espaço Exterior (UNOOSA) num organismo de coordenação para encontros com extraterrestres será previamente debatido pelas várias comissões das Nações Unidas antes de ser enviada para a Assembleia Geral. "Quando (os extraterrestres) nos disserem 'levem-me ao vosso lider', Othman será o mais próximo que teremos," disse o perito em direito espacial Richard Crowther.

Othman ocupa actualmente o cargo de directora da Delegação das Nações Unidas para o espaço Exterior e as responsabilidades do seu novo cargo vão ser reveladas numa conferência, em Inglaterra na próxima semana.



Publicado em 27 de Setembro de 2010

Fonte: aionline

Professor da USP acredita que em 15 anos será possível saber se existe vida em outros planetas

CAMPO GRANDE [ ABN NEWS ] - "À procura de vida no Universo" é o título da palestra inaugural do 10º Encontro Regional do Ensino de Astronomia (X Erea), que acontece de 13 a 16 de outubro, no Memorial da Cultura, em Campo Grande. Augusto Damineli Neto, professor do Departamento de Astronomia da USP, vai abordar o tema no dia 13, às 19h30.

Damineli acha possível que em 15 anos seja obtida uma resposta sobre a existência de vida em outros planetas, "se a vida for abundante como deduzimos a partir das baixas condições que ela requer. Pelo menos poderemos saber se ela é realmente rara, como imaginam outros", afirma o professor, que atua na formação de pessoal com visão multidisciplinar (astronomia, biologia, química etc.) necessária para abordar este problema.

O professor explica que para que a vida aeróbica (organismos para os quais o oxigênio é imprescindível à vida) exista, é necessário a presença de uma camada de Ozônio e para a existência da vida anaeróbica, camadas atmosféricas de metano (sinal inequívoco de atividade biológica apenas em planetas rochosos, pequenos). "A busca relevante é em exoplanetas [planetas localizados fora do sistema solar]. O sistema solar tem muito poucos lugares adequados e nunca se viu uma camada de ozônio em nenhum planeta que não a Terra".

Damineli acredita que o ponto de partida para discutir didaticamente essa questão nas aulas de ciências em escolas de ensino fundamental e médio é olhar para a vida na Terra de uma forma global. "O fato de que todos os seres vivos são do mesmo tipo, de que são baseados no DNA, de que os seres unicelulares são e sempre foram a vida comum neste planeta, de que eles são facilmente detectados a partir de gases que produzem e que contaminam a nossa atmosfera. A vida (microbiana) requer condições extremamente simples, em termos de átomos e energia e é muito resistente a catástrofes. Existem trilhões de planetas só na Via Láctea, muitos deles com condições semelhantes às da Terra. A química no espaço é essencialmente a mesma da Terra. A vida é um tipo de química".

Segundo o professor da USP, a única forma de existir uma teoria geral da vida é encontrá-la em outros planetas fora da Terra, já que aqui só existe um único tipo de vida. "É necessário conhecer o Universo para entender a vida, não contrário", afirma.

Para Damineli, não existe um conceito de "vida inteligente", nem como surge, nem como se expressa: "Não sabemos nada sobre isso. Aqui na Terra, a vida complexa (animais) acaba de surgir e se espera que só se desenvolva em planetas bem velhos. A vida comum, microbiana, é fácil de se formar, está aqui desde o início do planeta e contamina de tal modo a atmosfera do planeta que poderia ser percebida facilmente a grandes distâncias. Há mais de 40 anos não existem projetos importantes de procura de 'comunicação extraterrestre'. Já a procura de contaminação biológica em exoplanetas rochosos está revolucionando a tecnologia astronômica. Os ETs modernos são microscópicos", conclui.

Fonte: 27/09/2010 ABN News

Oficiais da Força Aérea dos EUA dizem que aliens estão desarmando bombas nucleares


Tomara… seria mais uma prova de que pode haver vida extraterrestre inteligente mais que nós, pelo visto.


Por Nátaly Dauer
Um grupo formado por seis oficiais da Força Aérea dos Estados Unidos ( USAF ) e um pesquisador de OVNIs afirma que extraterrestres têm sobrevoado bases de mísseis e desativado bombas nucleares. Embora a notícia seja um tanto estapafúrdia, esperamos que sim.
Segundo o site TG Daily , os sete irão apresentar um documento contendo testemunhos de mais de 120 antigos oficiais militares apontando para uma intervenção alienígena até meados de 2003. Aparentemente, após isso eles perderam o interesse pelas bases, continua o site.
"A USAF tem mentido sobre os impactos de OVNIs em bases nucleares na segurança nacional e nós temos provas", afirma o capitão de lançamento Robert Salas, do ICBM – Intercontinental Ballistic and Cruise Missiles. O grupo afirma que os objetos voadores não-identificados têm sobrevoado locais com armas nucleares desde 1948 e que possui documentos que comprovam isso.
Em muitos casos, os mísseis apresentaram mal funcionamento ao mesmo tempo que objetos em formato de disco voavam silenciosamente nas proximidades das bases.
Outro membro do grupo, Charles Halt, afirma ter visto um objeto voador no formato de disco lançando um feixe de luz em direção à base da RAF (Royal Air Force) em Bentwaters, na Inglaterra. Após isso, ele ouviu no rádio que a aeronave teria pousado em uma área de armazenamento de armas nucleares.
Os ex-oficias acreditam que os governos de EUA e Inglaterra abafaram as notícias, utilizando excelente métodos de desinformação. E agora, em quem acreditamos?


Fonte: 27/09/2010 Yahoo Notícias

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Show do Yanni em São Paulo levou o público ao ápice das emoções

Falando em qualidade, conhecimento e gosto musical, deixar de citar o músico grego Yanni seria um absurdo sem preço.

Yanni, nascido Yiannis Chrysomallis, em Kalamata na Grécia, hoje é considerado um gênio da música. O próprio Yanni não gosta de definir o seu estilo musical, mas prefere deixar de lado a colocação de que seja new age.

Seja ou não "new age", Yanni e seus músicos deram um SHOW de musicalidade nesta semana em São Paulo, no Credicard Hall.

Embora pareça exagero, os ingressos já estavam esgotados e foi um evento inesquecível para quem esteve presente, e um "peso" para os que não puderam comparecer. (esperemos uma nova oportunidade)

Hoje, 24 de setembro, o músico estará fazendo sua última apresentação no país, sendo no Rio de Janeiro, na casa de eventos Citibank Hall. (ingressos também esgotados)

Estive presente em São Paulo, dia 22, e Yanni abriu o concert com a música Santorini e desde o início teve muita comoção aos presentes, além de ter sido muito carismático com o público, inclusive dizendo que adorou o Brasil e sua hospitalidade. Falou até em português "Eu Amo Vocês" entre outras...
Não podendo deixar de citar o carinho com os fãs após o show.

O público, composto por fãs, conhecedores da música e também formadores de opinião, não deixaram por menos: Nota 10 e emoção total!

As críticas passaram longe, pois para Yanni e seus músicos o que teve de sobra foram elogios.

Para você leitor, talvez pense que há exageros aqui, mas não!.. Este é um exemplo de que, a cultura no Brasil com a musicalidade, está cada vez mais baixa, precisando ser revista e apresentado exemplos como este.
Embora no Brasil, como sempre digo, por experiência e por lógica, o que mais tem aqui é jogador de futebol e ótimos músicos. Mas, estamos falando de música e na parte dos músicos, que se, não venderem seus serviços para até mesmo o estilo musical que não gostam, de certa forma passarão necessidades. (Tem que sobreviver) Mas, os que tem uma melhor condição não deixam por menos - estão sempre indo para fora do Brasil, como países da Europa e EUA. Uma pena estarmos perdendo grandes talentos, mas penso que a hora é chegada para valorizarmos mais o que temos aqui dentro também - dentro da qualidade.

Infelizmente existem rádios e rádios. Rádios de verdade são poucas ou raras!..
Simples: É só sintonizar e poderá avaliar a primeira vista.

Parabéns aos músicos, mesmo aqueles que tenham que prestar seus serviços para uma forma de sobreviver. Afinal, quem vive sem música? E sem músico bom não tem música!...

É ou não é Sabiá e Tico-Tico?...

Que a música de qualidade esteja sempre rompendo barreiras, pois assim, podemos ter novos horizontes e muitas amizades, como foi o que aconteceu com muitas pessoas que estiveram lá no show.

Um abraço fraterno à todos,

Fábio Ibrahim El Khoury

 Abaixo, algumas fotos do show em SP


Crédito da foto: Renato Matos

Crédito da foto: Carlos E. Flekner

Crédito da foto: Renato Matos

Crédito da foto: Renato Matos

Crédito da foto: Renato Matos

Crédito da foto: Renato Matos

Crédito da foto: Carlos E. Flekner

Lindas imagens - Fotos premiadas por ONG britânica

Fotos de meio ambiente premiadas por ONG britânica
Alemão Florian Schulz ficou com o primeiro lugar por registro de arraias na costa do México.


BBC

A edição de 2010 do prêmio Fotógrafo de Meio Ambiente do Ano  da ONG britânica Instituto para a Gestão do Meio Ambiente e da Água (CIWEM, na sigla em inglês) premiou o alemão Florian Schulz pelo registro de um grande grupo de arraias na costa do México.


Florian Schulz, vencedor do Fotógrafo de Meio-Ambiente do Ano de 2010 (Foto: Florian Schulz / EPOTY.ORG / SPECIALISTSTOCK / Barcroft Media)
 
Alex Marttunen, finalista da categoria sub-16 (Foto: Alex Marttunen / EPOTY.ORG / SPECIALISTSTOCK / BARCROFT MEDIA)
 
Radoslav Radoslavov Valkov, vencedor da categoria Jovem Fotógrafo de Meio-Ambiente (Foto: Radoslav Valkov / EPOTY.ORG / SPECIALISTSTOCK / BARCROFT MEDIA)
 
O húngaro Bence Maté, de 25 anos, ganhou um dos prêmios de Fotografia de Meio Ambiente de 2010, distribuído pela organização inglesa CIWEM, na categoria "Mundo Natural", após captar a imagem acima, de um beija-flor encarando uma víbora verde, prestes a dar o bote. (Foto: Reprodução / The Sun

G1

Astronauta Eugene Cernan acredita em vida extraterrestre

É um ótimo vídeo, para todos os sentidos...
Vejam... ouçam a mensagem que está no vídeo passada pelo astronauta.

Aproveitando, observem que em suas palavras, ele mostra sobre como funciona a lei da atração, do pensamento...

"...tinhamos o objetivo..."


**************************
Sábado, 18/09/2010

Eugene Cernan entrou para história por ser o último ser humano ao ter pisado na Lua. Ele faz parte do clube mais exclusivo que existe: o das 12 pessoas que pisaram na superfície do satélite da Terra.




terça-feira, 21 de setembro de 2010

Radiação solar está causando redução da termosfera terrestre


A termosfera, que compreende uma faixa entre 90 e 500 km com altitude, é uma camada de gás rarefeita na fronteira com o espaço exterior. É lá que se dá o primeiro contato da radiação solar com a atmosfera da Terra.[Imagem: NASA]

Grandes mudanças na produção de energia no Sol estão causando flutuações dramáticas na camada externa da atmosfera da Terra.

Influências do Sol
Um estudo recém-publicado na revista Geophysical Research Letters, financiado pela NASA e pela National Science Foundation (NSF), faz uma associação direta entre um encolhimento recente de uma camada da alta atmosfera da Terra com uma queda acentuada nos níveis de radiação ultravioleta emitidas pelo Sol.
A pesquisa indica que o ciclo magnético solar, que produz números variáveis de manchas solares ao longo de ciclos de cerca de 11 anos, pode variar mais do que se pensava anteriormente.
"Esta pesquisa apresenta um argumento convincente para a necessidade de se estudar o sistema acoplado Sol-Terra", afirmou Farzad Kamalabadi, da NSF, "e ilustra a importância da influência solar sobre o nosso ambiente terrestre, com implicações fundamentais tanto científicas quanto em termos de consequências sociais."

Navegação espacial
As descobertas podem ter implicações para os satélites em órbita, bem como para a Estação Espacial Internacional.
Por um lado, o fato de que a camada superior da atmosfera, conhecida como termosfera, se encolhe e fica menos densa, significa que os satélites podem manter mais facilmente suas órbitas, permanecendo no espaço por mais tempo e desfrutando de uma vida útil maior.
Por outro lado, isso indica que o lixo espacial e outros objetos que apresentam riscos para a "navegação espacial" também podem ficar por mais tempo na termosfera do que se calculava.

Termosfera
Os dados demonstraram que o que se convencionou chamar de "mínimo solar" não é uma situação padrão, mas varia de um ciclo para outro. Ou seja, os mínimos solares não são iguais entre si.
A produção de energia no Sol caiu a níveis anormalmente baixos entre 2007 e 2009, um mínimo solar particularmente prolongado, durante o qual praticamente não ocorreram manchas solares ou tempestades solares.
Durante esse período de baixa atividade solar, a termosfera terrestre encolheu mais do que em qualquer momento desde que ela é monitorada, ao longo dos últimos 43 anos da chamada era espacial.
A termosfera, que compreende uma faixa entre 90 e 500 km com altitude, é uma camada de gás rarefeita na fronteira com o espaço exterior. É lá que se dá o primeiro contato da radiação solar com a atmosfera da Terra.
Ela geralmente esfria e se torna menos densa durante períodos de atividade solar muito baixa.
Mas a magnitude da queda de densidade da termosfera durante o mínimo solar mais recente foi cerca de 30 por cento maior do que seria de se esperar mesmo com a baixíssima atividade solar verificada.

Influência do CO2
O estudo também mostrou que a variação da termosfera sofre pouca influência do nível de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera terrestre. Os cálculos anteriores estimavam que o gás de efeito estufa estaria reduzindo a densidade da camada externa da atmosfera entre 2 e 5 por cento por década.
Estudando um período de 13 anos (1996 a 2008, inclusive), eles verificaram que a termosfera esfriou 41 kelvin (K) no período, com apenas 2 K atribuíveis ao aumento do dióxido de carbono.
Quando à densidade da termosfera, os resultados mostraram uma diminuição de 31 por cento, com apenas 3 por cento atribuídos ao dióxido de carbono.
"Agora está claro que o recorde de baixa temperatura e densidade foram primariamente causados por níveis anormalmente baixos de radiação solar na faixa do ultravioleta extremo," diz Stanley Solomon, um dos autores do estudo.

Super mínimos
Os pesquisadores também afirmam que seus dados indicam que o Sol pode estar passando por um período de atividade relativamente baixa de longo prazo, semelhantes aos períodos verificados no início dos séculos 19 e 20.
"Então esperamos ter ciclos solares menos intensos nos próximos 10 a 30 anos," disse Thomas Woods, coautor do trabalho.
Esta conclusão está de acordo com dados de outra pesquisa publicada nesta semana, segundo a qual as manchas solares poderão desaparecer a partir de 2016.


Bibliografia:

Anomalously low solar extreme-ultraviolet irradiance and thermospheric density during solar minimum
S. C. Solomon, T. N. Woods, L. V. Didkovsky, J. T. Emmert, L. Qian
Geophysical Research Letters
Vol.: 37, L16103
DOI: 10.1029/2010GL044468

Luz no céu: Eles estão entre nós... faz tempo!

Ultrapassamos a fase de ainda perder tempo discutindo se há ou não vida inteligente fora do nosso planeta, até porque, concluir afirmativamente é uma questão de bom senso.

Ex-cético filma disco voador brilhando no céu


Jawad Ashey era do tipo que não acredita em discos voadores. Era. Por que agora ele se diz um crente. Tudo mudou desde que ele filmou um óvni no céu da Carolina do Sul, nos Estados Unidos.
O homem, morador de Simpsonville, estava sentado na varanda com a namorada quando avistou a estranha luz azul. Primeiro, achou que estava vendo coisas; depois, que era divertido. Por fim, bateu um medinho.
Sem se acovardar, Jawad sacou a câmera e filmou o objeto não-identificado, que ficou no céu por cerca de três minutos. O disco começou pequeno, e depois foi ficando maior.
Conforme o “Wspa“, os meteorologistas da região não identificaram nenhum fenômeno que explique o ocorrido. E, como está filmando, ninguém pode dizer que Jawad andou tomando uns goles a mais.
Envie INFOCEL para 46956 e receba as notícias mais estranhas do Mundoidão no seu celular. O custo por mensagem recebida é R$ 0,31 para todas as operadoras.

10 de setembro de 2010  FONTE



vídeo orignal aqui:




"Passa da hora de conscientizar a humanidade no sentido de esclarecer sobre a ... Extraterrestre"
(GER / Grupo de Estudos Ramatis)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Cientistas criam tecido em forma de spray

Após ser aplicado no corpo, material seca instantaneamente e pode ser lavado e usado outras vezes.


BBC Brasil | 17/09/2010 - IG


Um tecido que pode ser borrifado na pele ou em outras superfícies para fazer roupas, curativos médicos e até cortinas e estofados foi apresentado nesta quinta-feira (16).

O material, desenvolvido por um acadêmico e estilista espanhol, Manel Torres, em parceria com Paul Luckan, especialista em tecnologia de partículas do Imperial College London, foi batizado de Fabrican Spray-on. Uma vez aplicado na pele com tecnologia aerosol, ele seca instantaneamente, não forma costuras, pode ser lavado e vestido novamente.
O tecido é composto de fibras pequenas, substâncias conhecidas como polímeros - que fazem com que as fibras se unam - e um solvente que permite que ele seja aplicado em forma líquida. Após a aplicação, que pode ser feita com lata de aerosol ou um spray de alta pressão, o solvente se evapora.
A textura pode ser alterada de acordo com o tipo de fibra usada (lã, linho ou acrílico) e dependendo da forma de aplicação. Veja o vídeo:




'Material futurístico'
"Quando comecei este projeto, queria criar um material futurístico, sem costuras, rápido e confortável", disse Torres.
"Na minha busca por produzir este tipo de tecido, terminei voltando aos princípios de tecidos mais antigos como o feltro, que também é produzido a partir de fibras e um modo de uni-las sem costurá-las ou tecê-las."
"Como artista, passei meu tempo sonhando com criações únicas, mas como cientista, tenho que me focar em fazer coisas reproduzíveis. Quero mostrar como a ciência e a tecnologia podem ajudar estilistas a criar novos materiais."
A moda, no entanto, é apenas um dos usos para a tecnologia.
Torres criou uma empresa, a Fabrican Ltda, com o professor Luckham, para explorar outras aplicações, como bandagens médicas, lenços umedecidos, perfumadores de ar e estofados para móveis e carros.
"A aplicação do tecido borrifado na moda é uma excelente forma de anunciar o conceito, mas também queremos trabalhar com novas aplicações nas indústrias médica, de transporte e química", disse Luckham.
"Por exemplo, o tecido pode ser produzido e mantido em uma lata de aerosol esterilizada, que poderia ser perfeita para fazer curativos borrifados sem aplicar nenhuma pressão, no caso de queimaduras, ou para aplicar remédios diretamente sobre um ferimento", completou.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A ignorância está em alta... e continuam as queimadas

Gente, estou abismado com tanta criminalidade contra a natureza.

Desde pessoas até por parte do governo, NADA fazem para mudar isso!

Afinal, não é assim que outras civilizações sulamericanas pereceram?

Tudo por atear fogo na mata e após esses atos, grandes problemas na agricultura eles tiveram.

Eu acho que, já passaram de 100 focos de incêndios que pude presenciar em 15 dias, na cidade onde moro e na região. Incrível!

Parece que não conseguem pensam que, o excesso de fogo na natureza, além de contaminar as águas através do CO2 nos lençóis freáticos e os alimentos, poluem o ar e mata, sem censura, muitas espécies de bichos.

Acho que, ... bom, se eu for escrever aqui, aliás, não vou escrever mais.

Enfim, deixo o vídeo abaixo para vocês...

Paz

Fábio

Espaço: Astrônomos estudam astro que contraria modelo planetário


Conceito artístico mostra o planeta gigante GJ 436b que praticamente não possui metano parcialmente eclipsado por sua estrela. Astrônomos estudam o planeta pelo Telescópio Spitzer para descobrir a explicação deste fenômeno. Os modelos planetários indicam que todo planeta com a mistura comum de hidrogênio, carbono e oxigênio, a uma temperatura de até 1.000 Kelvin deve ter uma grande quantidade de metano e uma pequena quantidade de monóxido de carbono. Mas, a cerca de 800 Kelvin, o GJ 436b não tem NASA / JPL-Caltech - 

terça-feira, 14 de setembro de 2010

As diferenças entre religião e espiritualidade


Recebi por e-mail do amigo Marcos e compartilho...
Muito interessante...




As diferenças entre religião e espiritualidade


A religião não é só uma, mas centenas. A espiritualidade é uma.

A religião é para os adormecidos. A espiritualidade é para os despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados. A religião tem um conjunto de regras dogmáticas. A espiritualidade é para os que ouvem a sua voz interior.

A espiritualidade convida a raciocinar tudo a questionar tudo. A religião impões, ameaça e amedronta.

A espiritualidade dá paz interior. A religião fala de pecado e de culpa.

A espiritualidade faz aprender com o erro. A religião reprime e torna falso.

A espiritualidade descobre. A religião não pergunta nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo, pois sabe que tudo muda.

A religião é humana, é uma organização com regras. A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisão. A espiritualidade é causa de união.

A religião lhe busca para que creia. A espiritualidade tem que ser buscada por você.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado. A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo. A espiritualidade se alimenta da confiança.
A religião faz viver no pensamento. A espiritualidade faz viver na consciência.

A religião se ocupa do fazer. A espiritualidade se ocupa do Ser.
A religião alimenta o ego, pois uma se diz melhor que a outra. A espiritualidade faz transcender o ego.

A religião faz renunciar ao mundo.A espiritualidade faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

A religião é adoração. A espiritualidade é meditação.

A religião sonha com a glória e o paraíso. A espiritualidade faz vivê-lo aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro. A espiritualidade vive no presente.
A religião é prisão na memória. A espiritualidade é liberdade na consciência.
A religião crê na vida eterna. A espiritualidade faz consciente dela.

A religião dá promessas para depois da morte. A espiritualidade é encontrar Deus em seu interior.

Aeronáutica recebe orientações para agir em casos de ovnis

De Agencia EFE
 Brasília, 11 set (EFE).- Objetos voadores não identificados (ovnis) aparecem com frequência nos céus brasileiros, e, por isso, desde o mês passado a Força Aérea regulamentou a forma como seus integrantes devem agir caso que avistem ou tenham notícias sobre um deles.

Assim, o Governo "reconhece que há relatórios sobre alguns objetos voadores não identificados que sobrevoam o espaço aéreo, embora desconheça a procedência" disse à agência Efe o presidente do Centro de Ufologia Brasileiro, Milton Frank.

Desde agosto, quando avistarem ou receberem notícias de um ovni, os militares deverão registrá-lo nos livros do Comando da Aeronáutica, que por sua vez vai elaborar um documento que será remetido ao Arquivo Nacional, segundo publicou o Diário Oficial.

Frank explicou que a função da Força Aérea é defender o espaço aéreo brasileiro, e por isso há relatórios sobre ovnis.

O ufólogo e advogado Ubirajara Rodrigues disse à agência Efe que, com o passar dos anos, aumentou o número de ocasiões em que pequenos supostos discos voadores foram avistados, "abrangendo pessoas de todos os níveis socioculturais e econômicos", embora assinala que, ao analisar as declarações, "só um pequeno número de casos ainda permanece sem explicação".

Os dois ufólogos afirmaram que "ainda não há uma estatística bem elaborada", com uma metodologia apropriada, que possa demonstrar uma variação quantitativa nos registros de supostos ovnis no país.

O Brasil não tem registros oficiais sobre aparições de naves supostamente vindas de outros lugares do universo, mas se sabe que durante a ditadura militar (1964-1985) os serviços de inteligência do Estado averiguaram supostos casos em que pessoas disseram ter avistado ovnis.

Um dos casos mais famosos é o do "ET de Varginha", como ficou conhecido o aparente acidente de um objeto voador não identificado e a posterior captura de seus tripulantes, no dia 20 de janeiro de 1996, na cidade do sul mineiro.

O caso entrou para a literatura da ufologia com o nome de "Roswell brasileiro", em alusão ao incidente ocorrido em julho de 1947, no estado do Novo México (Estados Unidos), onde supostamente caiu uma nave extraterrestre.

Segundo alguns moradores da cidade mineira, que tem aproximadamente 120 mil habitantes e um simpático 'extraterrestre' como símbolo, os 'homens do espaço' foram capturados pelo Exército, que os conduziu a uma instalação militar e, depois de levá-los a dois hospitais, os entregaram a um instituto de pesquisa científica sob o mais estrito segredo.

Rodrigues, que participou do estudo do incidente, explicou que os ufólogos costumam gravar em vídeo uma entrevista com as testemunhas quando tentam fazer uma investigação no terreno, mas para o acontecimento de Varginha, não há "testemunhos gravados que possam servir como prova científica" que mostrem "os aspectos extraordinários do caso".

Frank lembrou ainda a chamada "Operação Prato", com a qual a Força Aérea tentou determinar, entre o fim de 1977 e o início de 1978, a veracidade de várias denúncias que falavam de ovnis que sobrevoavam os estados do Maranhão e Pará, que nunca foram comprovadas.

Habitantes dos dois estados fizeram na época relatos de "luzes misteriosas causadoras de mortes e alucinações" entre pessoas que tiveram algum tipo de contato com esses fenômenos.

Além disso, no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, os ufólogos dizem que há uma "porta aberta ao espaço" onde discos voadores podem ser vistos com mais frequência, embora não exista nenhum registro oficial de contatos com seres de outro planeta.

 
© EFE 2010. Está expresamente prohibida la redistribución y la redifusión de todo o parte de los contenidos de los servicios de Efe, sin previo y expreso consentimiento de la Agencia EFE S.A.  ---  12/09/2010

Sonho: "But it’s time to go away... Goodbye, goodbye milky way!"

Só para relatar, embora não tenha muito a ver com o blog....

No sábado para domingo, ou seja, no domingo (12/09) pela manhã (05h58), acordei um pouco triste no lado sentimental, devido o sonho que tive, e ao ir despertando, me veio esse som na cabeça... no trecho: "But it’s time to go away... Goodbye, goodbye milky way!"
Bom, eu havia comentado para minha cunhada sobre isso, que acordei ouvindo e tal, e resolvi pesquisar para ver a tradução da música.
Enfim, não vou prolongar mas vou deixar aqui o som "em vídeo" do youtube e abaixo, a letra para vocês verem, junto com a tradução "mais abaixo".

Vejam que interessante...

Paz profunda

Fábio

*As vezes você está "acordando" e escuta um trecho de uma música. É bom ficar atento, pois pode ser uma mensagem para você.
Já aconteceu?... Então anote!




Enigma - Goodbye Milky Way




Goodbye Milky Way
Shall i go? shall i stay?
107 light years away,
Many times,
So many doubts,
But no reason to talk about.

Mission is over, mission is done,
I’ll miss you children of the sun.
But it’s time to go away,
Goodbye, goodbye milky way!

For a better world,
Without hate,
Follow your heart,
Believe in fate,
Only visions and the mind will guide you to the light!

"in 5 billion years…the andromeda galaxy will collide with our milky way, a new gigantic cosmic world will be born.."


Adeus Via Lactea
Devo ir? Devo Ficar?
107 anos luz ausente,
Muitas vezes,
Apenas muitas duvidas,
Mas não a razão para comentar,

A missão terminou, a missão acabou,
Sinto sua falta filho do sol,
É hora de seguir em frente,
Adeus, adeus Via Lactea

Para um mundo melhor,
Sem ódio,
Siga seu coração,
Acredite no destino,
Apenas visões e a mente te guiarão para a luz!

Em 5 bilhões de anos, a galaxia de Andromeda colidirá com a nossa Via Lactea, um novo gigantesco mundo cosmico irá nascer.



sábado, 11 de setembro de 2010

Alerta emergencial sobre 2012

por Thiago Cavalcanti


Há anos, especialmente através da internet, são divulgadas informações falsas e sensacionalistas que falam, entre outras coisas, que:

• Profecia Maia diz que 2012 é o fim do mundo

• Calendário Maia acaba em 2012

• Segundo os maias, o eixo da Terra vai mudar em 2012

• Os maias não desapareceram, eles são ETs e/ou foram pra uma dimensão superior e voltarão em 2012 para salvar os "escolhidos"

• Entre muitas outras coisas e catástrofes

Infelizmente, ao longo dos ultimos anos, com as redes sociais (especialmente twitter, orkut e facebook), tais boatos foram sendo divulgados cada vez mais, também através de sites sensacionalistas que souberam se aproveitar da onda. Milhares, milhões de leigos passaram a acreditar cegamente nessa série de afirmações infundadas e muitas vezes, de maneira inocente, passaram adiante a desinformação.

Este é um texto emergencial e provisório, apenas para dizer em algumas palavras aquilo que deve ser dito: NÃO existe nenhum documento ou fonte reconhecidamente MAIA que embase qualquer uma dessas afirmações que são geralmente veiculadas sobre profecias maias e 2012, absolutamente nenhum registro maia pode ser usado para afirmar que 2012 é o fim do mundo ou as outras afirmações citadas (além das não citadas). O (sistema do) Calendário Maia é infinito, o que terminaria seria um ciclo QUE SEQUER É O MAIOR que se tem notícia. Os maias não desapareceram, isso é verdade, mas não há base alguma para afirmar que são ETs ou estão numa dimensão superior. Seus descendentes continuam na América Central, especialmente na Guatemala. Não existem 7 profecias maias. E o tal ciclo pode não ser nem em 2012 - essa é uma teoria que não possui unanimidade e, portanto, até isso é incerto.

Dizer que algo é maia ou que os maias disseram algo são afirmações que exigem embasamento antropológico, arqueológico ou histórico. Trata-se de uma identidade cultural, ninguém pode escolher ou decidir o que é maia ou não, mas muitos deturpam dizendo que é tudo uma questão de "crença" ou "livre interpretação", e cada um acredita no que quer. E assim cria-se o monstro da mentira, do engano, da desinformação. Tudo em nome de expandir a "crença", a (algumas vezes má) fé - cega e mal embasada.

O mínimo que se pode exigir é que as pessoas que insistem em fazer afirmações alarmistas venham a público e mostrem fontes MAIAS que justifiquem tudo que eles dizem. Com todo o respeito aos espíritas e afins, mas canalizações são experiências pessoais e subjetivas demais para servirem como prova de que os maias disseram isso ou aquilo, assim como não servem como prova pseudo-profecias maias cuja origem é oculta - ou seja, não existe um documento maia de onde foram retiradas.

Graças a tudo isso, a cultura maia hoje é motivo de chacota entre muitos. O filme "2012" mostra supostos seguidores do Calendário Maia cometendo suicídio coletivo. Verdadeiros conhecedores do Calendário Maia jamais fariam isso por causa do calendário em si, pois sabem que as pseudo-profecias são falsamente propagadas como sendo maias. Não sabemos o que ocorrerá em 2012, sabemos apenas que os maias foram usados para dar maior visibilidade a pseudo-profecias (que nao foram feitas por eles), a sites, egos, etc. Muitos culparão os maias se em 2012 nada do que foi "profetizado" PELO "HOMEM BRANCO" acontecer. Sei que podemos esclarecer muitas pessoas antes da data, por isso a única coisa que peço é bom senso e investigação. Tudo que vocês costumam "ouvir" não resiste ao primeiro questionamento bem feito: SIM, ONDE OS MAIAS DISSERAM ISSO? EM QUE DOCUMENTO ISSO ESTÁ REGISTRADO?

E então, vocês preferem fazer esses questionamentos para saber o que verdadeiramente veio dos maias ou acreditar cegamente em tudo que os outros dizem?


Thiago Cavalcanti é fundador do Projeto CMAIA e do site CalendarioSagrado.ORG.

Inversão localizada do campo magnético intriga pesquisadores

(ilustração)


Ao que tudo indica, a chamada inversão dos polos magnéticos da Terra é um ciclo natural comum e que leva cerca de 500 mil anos para se completar. No entanto, um novo estudo mostra que em alguns lugares do planeta esse período foi muito mais curto, o que despertou a atenção de alguns pesquisadores. 
 Pesquisador Jonathan Glen

De acordo com os modelos atuais de dinâmica do núcleo da Terra, uma rápida e brutal mudança na posição dos polos é impossível, mas em 1995 um estranho padrão foi descoberto em antigos fluxos de lava na região do Oregon, EUA. Ali, os registros paleomagnéticos indicavam que as linhas do campo magnético haviam se movido cerca de 6 graus por dia, pelo menos 10 mil vezes mais rápido que o estimado.

Na ocasião, poucos cientistas levaram a sério a possibilidade da inversão rápida, já que todas as observações magnéticas impressas em amostras de lava sugerem que essa mudança sempre foi lenta e gradual.

Para tentar levantar mais dados sobre o que poderia ter alterado o padrão magnético de forma tão rápida, os pesquisadores Scott Bogue, ligado ao Occidental College, de Londres e seu colega Jonathan Glen, do Instituto de Pesquisas Geológicas dos EUA, USGS, voltaram a campo e encontraram uma nova amostra de lava com as mesmas características daquela encontrada no Oregon.

Nesta segunda amostra, coletada no estado americano de Nevada, Bogue e Glen constaram que alguma anomalia também havia mudado o campo magnético daquela região em aproximadamente 0.14 grau por dia, ou 53 graus por ano. Mantida essa velocidade, uma primeira interpretação diria que os polos magnéticos poderiam ter se invertido em menos de quatro anos.

Pesquisador Nick Jarboe coleta amostras de rocha no norte do Estado de Nevada

Apesar da evidência científica da alteração, Bogue acredita que é muito cedo para afirmar que houve de fato uma inversão magnética em tão pouco tempo, já que não existe nenhuma amostra que comprove a inversão total, nem na região pesquisada ou em qualquer outra parte do planeta. "Ao que tudo indica, parece que ocorreu algum fenômeno localizado que fez as linhas magnéticas se movimentarem", disse Bogue.

A opinião de Bogue também é compartilhada por Peter Olson, cientista da Universidade Johns Hopkins, nos EUA. No entender de Olson, algum evento ainda desconhecido alterou o campo magnético apenas nessas localidades, mas sem abrangência global.

Agora, o que os pesquisadores tentam descobrir é que tipo de evento possa ter provocado essas alterações, além de descobrir se ambas as amostras sofreram as mudanças na mesma época, estabelecendo uma possível ligação entre os dois casos. Ao que tudo indica os fenômenos foram mesmo localizados, restando agora saber como o campo magnético foi alterado de forma tão violenta.


Paleomagnetismo
O paleomagnetismo é a ciência que estuda o campo geomagnético registrado na magnetização das rochas.

As primeiras observações dessa propriedade são atribuídas a A. Delesse e M. Melloni entre 1849 e 1853, que concluíram que as rochas vulcânicas adquirem a magnetização durante o processo de resfriamento. Em 1895, G. Folgerhaiter sugeriu que a direção dessa magnetização é a mesma do campo geomagnético terrestre à época que a rocha resfriou.

Apesar da idéia da inversão geomagnética só ter sido aceita no início do século 20, Folgerhaiter já havia notado que algumas rochas tinham polaridade contrária a do campo magnético atual, mas apenas a partir da década de 1950 é que suas idéias foram retomadas e elaboradas, culminando com a teoria vigente sobre as inversões graduais de polaridade do campo geomagnético.


Fotos: No topo, o pesquisador Jonathan Glen durante trabalho de campo no Estado do Oregon. Na sequência, o cientista Nick Jarboe coleta amostras de rocha magnetizada no norte do Estado de Nevada. Crédito: USGS/Universidade da Califórnia.

Direitos Reservados
Ao utilizar este artigo, cite a fonte usando este link:
Fonte: Apolo11 - http://www.apolo11.com/curiosidades.php?posic=dat_20100910-104326.inc
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...