Google+ Followers

Pesquisar neste blog

domingo, 4 de julho de 2010

Cientistas suspeitam de vida extraterrestre em Titan

Atividade química da lua de Saturno aponta para a existência de seres que vivam à base do metano

05/julho/2010


Ilustração de Titan (Crédito:Craig Attebery/ESA/NASA)
Ilustração de Titan (Crédito:Craig Attebery/ESA/NASA)
Podem ser as primeiras provas de vida extraterrestre, mas muito diferente da nossa, baseada em metano e que estaria em pleno desenvolvimento sobre a superfície de Titan, a enigmática lua de Saturno, sugerem os novos estudos realizados a partir dos últimos dados obtidos no terreno pela sonda Cassini, da NASA.

Os resultados das novas análises à complexa actividade química da superfície de Titan deixaram os cientistas surpresos. Mesmo que sejam possíveis outras explicações, muitos acreditam firmemente que estes resultados constituem uma prova fiável de alguma forma de vida baseada em metano.


As novas análises demonstram que existem as condições essenciais para que este tipo de vida possa existir.

O primeiro dos estudos, publicado no Icarus, mostra que o hidrogénio que flui em abundância na atmosfera do planeta desaparece quase por completo quando chega à superfície, confirmando a possibilidade que está a ser respirado por criaturas vivas.

O segundo, publicado no Journal of Geophysical Research, é um mapa detalhado dos hidrocarbonetos presentes na superfície de Titan. Uma mapa em que, de um modo inexplicável, falta o acetileno, um gás que casualmente é considerado como a melhor fonte de alimento e energia para uma hipotética forma de vida baseada em metano.

“Sugerimos que algo está a consumir o hidrogénio porque é o gás mais óbvio para ser consumido por uma forma de vida em Titan, da mesma forma que se consome oxigénio na Terra”, explica Chris McKay, astrobiólogo da NASA no Centro Espacial Ames.

Chris McKay, astrobiólogo NASA
Chris McKay, astrobiólogo NASA
“Se estes indícios confirmarem a presença de vida, será duplamente excitante, já que seria uma forma de novas vidas, independente da baseada em água, como acontece na Terra”, afirma o cientista.

Até ao momento, a existência de vida baseada no metano é algo puramente hipotético. Na verdade, os cientistas não encontraram ainda nada semelhante, apesar de no nosso planeta existir um curioso tipo de micróbios aquáticos que vivem no metano ou geram-no como resíduo.

Estado líquido reduz hipóteses

Em Titan, onde as temperaturas ultrapassam os 180 graus abaixo do zero, um organismo baseado em metano deveria utilizar alguma substância em estado líquido para conseguir manter os seus processos vitais.

Neste caso, a substância não poderia ser água, já que existe apenas em forma de gelo e não poderia albergar qualquer tipo de vida, o que reduz a lista de líquidos candidatos a apenas um − o metano.

As novas descobertas sobre a escassez de hidrogénio superficial são consistentes com os efeitos que a Terra produziria caso tivesse uma forma de vida baseada em metano.

Quem consome o ar de Titan?

A explicação mais lógica e que melhor corrobora os resultados é que o hidrogénio que falta está a ser respirado por alguma forma de vida. O mesmo acontece com o acetileno.

Dadas as condições extremas de Titan, os raios do Sol deveriam reagir com os elementos químicos da superfície e produzir uma quantidade considerável deste gás altamente energético e inflamável.

Moléculas não identificadas

Cassini, sonda da NASA e ESA
Cassini, sonda da NASA e ESA
No entanto, o acetileno não aparece em parte nenhuma, o que reforça a hipótese de que está a ser consumido como alimento por organismos vivos.

Além disto, o espectrómetro da Cassini também detectou uma classe de moléculas orgânicas que os cientistas ainda não foram capazes de identificar, o que leva os investigadores a concluir que existe uma ou várias formas de vida directamente responsáveis pelas misteriosas ausências de elementos químicos sobre a superfície.



Comentários

dudu, em 2010-06-12 às 09:27, disse:
uau, a melhor coisza que li em criança :D

Armando Reis, em 2010-06-11 às 19:29, disse:
Estamos ainda muito agarrados aos nossos conceitos de "forma de vida" e isso, durante, quiçá, centenas de anos, terá limitado a nossa abertura a algo menos convencional relativamente a "novos" seres viventes noutros planetas... Felizmente isso parece estar a mudar!

João Reis, em 2010-06-11 às 13:16, disse:
Artur C. Clark já o intuía, nos seus livros Odisseia no Espaço (creio que no ultimo da trilogia, 2061: Terceira Odisseia).

Eurico Catraio, em 2010-06-09 às 20:11, disse:
Esta notícia é de tirar o Chapéu. Será que o homem é mesmo natural da Terra, ou veio de um outro planeta?

Jonatas Almeida da Silva, em 2010-06-08 às 21:09, disse:
E se forem inteligentes, a vários anos observam um OVNI que chamamos Cassini, que voa por seu sistema (rsrs). Geralmente grandes especialistas são estremamente céticos com esse assunto, mas se tantos tem essa suspeita da bioastronomia a lua saturnina pode deixar Marte e Europa para tráz e ser a primeira biosfera extraterrestre identificada.




Ciência Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...