Google+ Followers

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Viagem em uma Nave Espacial

Deixaremos, a seguir, um exemplo de uma viagem em uma nave espacial, feita por um caminhoneiro após ser abordado por seres extraterrestres (espacitômeles). O texto a seguir faz parte do livro de autoria de Raul Paschoal.

Certa vez, um caminhoneiro, depois de ser abordado por uma Nave Espacial, tendo conversado com estes seres extraterrestres, foi convidado a entrar na nave espacial e o levaram até o planeta Vênus. Vênus é o segundo planeta do sistema solar, portanto, situa-se no 2º orbe solar.

Conta este motorista, que nesta viagem, aproximaram-se da primeira órbita de Vênus em uma rapidez incrível. Lá encontram-se determinados canais de passagem. O comandante da nave acionou alguns botões em um dos painéis, pediu para o motorista, chamando-o pelo nome que aqui não vamos citar, para que ele se amoldasse na poltrona onde estava sentado, dentro de uma sala ampla de forma arredondada. O comandante da nave, acionando outros botões de um painel maior, fez com que a poltrona se amoldasse perfeitamente ao corpo do motorista, como se ela mesma estivesse lhe segurando e lhe dando segurança total para qualquer tipo de movimento.

Em seguida, de dentro para fora de uma parede da nave, o motorista pôde ver como se uma janela circular se abrisse, como se desmaterializasse a constituição interior da nave. Pôde ver ainda que aquela janela, na realidade, estava por entre duas paredes de material transparente que eram como membranas energéticas. Estas, ao mesmo tempo, materializavam-se, tornando-se de uma dureza transparente indestrutível.

O comandante mostrou ao motorista que se aproximavam de Vênus. Em seguida, a janela se fechou e, através de um painel a sua frente, o motorista pôde ver o seguinte, acompanhado pelas palavras do comandante: "Estamos quase parados no espaço. Diminuímos a velocidade para dar o tempo exato de explicações a você. Temos que passar por um canal espacial e fazer uma inversão no tempo para que possamos entrar no espaço real de Vênus. Olhando por este painel que registra os acontecimentos, você vai ter uma fantástica visão das cores astrais – A.D.I. – que se projetam no espaço".

Em seguida, a nave, em uma velocidade maior, atravessou aqueles canais e passou por um espaço neutro para entrar no espaço de Vênus. O motorista via, ao passar por estes canais, que tudo parecia ser contrário. Por um momento, chegou a pensar que tudo estava inverso ou que estariam voltando.

Nos painéis, os aparelhos que marcavam com precisão os comandos da nave, apagaram-se no mesmo instante em que apareceram outros pequenos aparelhos no painel, pulsando nas mesmas cores. O motorista não sabia nem poderia saber, e achava quase impossível entender como poderiam aparecer na sua frente, diante dos seus olhos, nos painéis daquela nave, estes aparelhos em forma de botões luminosos que ali não estavam antes.

O que viu o motorista, através destes canais e destas espirais, quando a nave parecia girar por todos os lados ao mesmo tempo, mesmo tendo a impressão de que seu cérebro não iria suportar as diferentes sensações pelas quais passava, foi um arco-íris incrível, luminoso, um verdadeiro túnel de luzes e um espaço tão límpido por dentro dele, que nunca pôde esquecer essa visão.

Contando das experiências que obteve nesta viagem espacial, além de ficar sabendo que Vênus é um planeta habitado, mais evoluído do que a Terra, e os seus dirigentes são sábios; entendeu perfeitamente que só pôde estar lá e ver esta realidade porque passaram por estas espirais luminosas.

O espaço de Vênus, o seu céu, a sua realidade e tudo o que lá existe, estão em um espaço-tempo paralelo. Outros que, porventura, ali possam chegar, sem terem passado por essas espirais, podem ter uma surpresa: não encontrar nenhum tipo de vida e pensarem que estão fotografando um planeta desabitado.

Este motorista tornou-se amigo destes extraterrestres, nunca mais os esqueceu. Sabe ele que um dia, por uma realidade de acontecimentos futuros, irá reencontrá-los e sabe ainda que, mesmo que passe uma eternidade, tudo muda mas a vida permanece. Sabe que o ser, por qualquer lugar onde viva, vive no seu tempo, no seu conhecimento, dentro do seu sistema; mas há coisas dentro do ser que o fazem viver para sempre. Este homem, mudou o seu jeito de viver. Só por isto, passou a viver. Entendeu a vida depois deste único contato na sua vida terrestre.

OBSERVAÇÕES:

1) Vênus é um planeta habitado (em um espaço paralelo). Seus dirigentes são sábios preparados que dirigem todas as civilizações existentes nesse planeta. As crianças de Vênus recebem do governo educação, alimentos, instrução. Antes de serem encaminhadas profissionalmente, é realizado um estudo espiritual e psicológico a fim de direcioná-las de acordo com suas afinidades, de acordo com o que trazem originalmente dentro de si. Têm assim oportunidades de cada vez mais evoluirem dentro de suas especialidades e afinidades. Uma criança, dentro do tempo de Vênus, torna-se adulta aos 13 anos de idade, ou seja, assume total responsabilidade perante si, a sociedade e, principalmente, perante o mundo onde vive.

2) Saturno, além de ser um planeta habitado (em um espaço paralelo), é um centro de criação de vidas preparadas para serem adaptadas em outros sistemas do nosso universo. Todos os estudos são baseados em seus dois principais satélites: Épsilon e Kristófix.



Fonte: Missão Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...