Google+ Followers

Pesquisar neste blog

domingo, 18 de abril de 2010

AS SETE PROFECIAS MAIAS

From: Reginaldo Ribeiro
Date: 06/06/2007 10:23
Subject: AS SETE PROFECIAS MAIAS








AS SETE PROFECIAS MAIAS


Os Maias foram uma civilização bastante curiosa por dois motivos: sua origem e seu destino são obscuros. São várias as hipóteses que retratam sua origem: Atlântida, Fenícia, Roma, Grécia e algumas outras. De seu destino, apenas se constata que se retiraram, abandonando suas cidades. O que não se discute é que existiram como uma brilhante civilização que dominava, dentre outros conhecimentos, a astronomia. O mais curioso é que pareciam profundos conhecedores desta ciência sem um só telescópio.

Este estudo foi feito baseado em dois documentos. O primeiro é o livro da Editora Nova Era denominado "As Profecias Maias" de Adrian Gilbert e Maurice M. Cotterell. O outro é um documentário de televisão que recebe o título de "Los Dueños Del Tiempo", do Canal Caracol, realizada por Arcobaque Haus.



Nos concentraremos nas sete profecias maias, que nos traz uma mensagem bastante curiosa. Parte da mensagem é um alerta sobre o que ocorrerá em um futuro breve, no qual já vivemos. A outra é uma esperança de um novo tempo e uma humanidade mais consciente

São várias as religiões que apontam nosso atual momento como um período de eminente mudança. O que podemos ver com clareza é que nunca o homem influiu tanto no planeta. Alteramos o clima, desviamos rios, destruímos florestas inteiras e levamos inúmero número de espécies a extinção. Envenenamos terra, água e ar.  

        
Nossos atos estão levando o planeta, tudo e todos nele, para um fim trágico. Isso já é conclusão da própria ciência.

A natureza parece que tem respondido de maneira cada vez mais agressiva ao nosso desrespeito ao meio em que vivemos. Alterações climáticas, enchentes, erupções vulcânicas, furacões, tornados, degelos, tempestades e diversos outros fatores tem se pronunciado de maneira mais rigorosa, constante e em áreas onde nunca ocorreu este tipo de problema.

Destino de países são alterados da noite para o dia. A incerteza nunca foi tão grande. Os bolsões de pobreza são deveras numerosos.

Os maias descrevem essa situação e o desenlaço da mesma. Suas profecias baseiam-se em estudos religiosos e científico.


 


1ª PROFECIA
Esta profecia fala do medo e do ódio. Diz que esse período se encerrará em sábado, 22 de dezembro de 2012. Nesse dia a humanidade fará sua escolha de desaparecer como espécie dominante pensante que ameaça a destruir o planeta ou evoluir e integrar-se com o universo, entendendo que todo o universo é vivo e consciente. Nos fala que a partir de 1999 teremos 13 anos para adquirirmos a consciência de que podemos viver em integração com tudo e todos num período de luz. 13 anos para reconhecer e para com o caminho de destruição que hora tomamos para abraças um outro de paz e construção. O Sol, que era por eles chamado de KINICH-AHAU, é um imenso organismo vivo e que se sincroniza periodicamente com o organismo universal, recebendo uma descarga de luz do centro da galáxia em períodos determinados. Isso provoca mudança nas atividades solares, registrado por nossos satélites como aumento da erupções solares e alteração em seu campo magnético. Isso ocorre num ciclo de 5125 anos terrestres. Isso afetaria diretamente a Terra. Para os maias, o ritmo de respiração da galáxia é cíclico e nunca muda. O que muda é a consciência do homem rumo a evolução. Previram que desde o início da sua civilização, no 4º AHAU e 8º CUMKU, isto é, desde 12 de agosto do ano 3113 A.C., iniciou-se um ciclo de 5125 anos que se encerraria em um sábado, 22 de dezembro de 2012. Nesse dia o sol receberia um fluxo luminoso sincronizados do centro da galáxia que inverteria sua polaridade, provocando uma brilhante e intensa luz. Só individualmente é que poderíamos atravessar o portal que nos separa de uma nova era, o que para eles corresponderia ao Sexto Ciclo do Sol. Asseguravam que sua civilização era a quinta iluminada pelo sol. Viam as civilizações como degraus em busca da consciência universal. Antes dos maias diziam existir outras 04 civilizações que foram destruídas. O última a lhes precederem foram destruídos numa imensa inundação. Se diziam descendentes dessa. Cada civilização é um degrau a plana consciência universal. No período que se seguirá poderemos observar uma idade de ouro para todo o planeta, basta cada um de nós tomar esta decisão. Essa profecia fala do KATUN, o tempo do Não-Tempo, os últimos 20 anos de um ciclo de 5125 anos. O atual, portanto, começou em 1992. Um crescente número de manchas solares apresentar-se-ia nestes 20 anos. Previram que esse é o período de maior mudança. O nosso próprio comportamento predatório levaria a isso. Essa mudança nos mostrariam como funciona o universo e nos ajudariam a nos libertar de nosso comportamento materialista. O CHILAM BALAM, livro sagrado maia, diz: "NO 13º AHAU, no final do último KATUN, o ITZA será arrastado e rodará Kanta. Haverá um tempo que estarão sumidos na escuridão, mas voltarão trazendo sinal futuro os homens do sol. Despertará pelo norte e pelo poente. O ITZA despertará". A primeira profecia diz que a após 07 anos do início do último KATUN, ou seja, em 1999, haverá um período de trevas que enfrentaremos com nossa própria conduta. Compararam esse período como a entrada num salão dos espelhos, ode cada um de nós poderá se ver e analisar-se. Poderá ver como se comporta sozinho, diante dos outros, diante da natureza e como planeta em que vive. É um período para a sociedade mudar, com a mudança de cada um de nós.



2ª PROFECIA
Os maias afirmam nessa profecia que o comportamento da humanidade mudaria radicalmente a partir do eclipse de 11 e agosto de 1999. esse eclipse foi sem precedentes. Marcou o alinhamento da terra com quase todos os astros do nosso sistema solar (oito planetas e o sol) a a cruz formada por eles apontavam para os signos zodiacais de Leão, Escorpião, Aquário e Touro. Afirmam ainda que a partir dessa data o homem daria vazão a suas emoções, causando inúmeras guerras e conflitos ou optaria por caminhos pacíficos, de paz. Vivemos um período de eminente mudança. "A noite fica mais escura antes de amanhecer". Os conflitos e loucuras coletivas serão mais acirrados, detonaremos processos de sofrimento e destruição, chegando por esse caminho à evolução. O aumento de energia proveniente do centro da galáxia traz mudanças para o sol, para a Terra e para o homem. O aumento de vibração do universo rumo a um novo avanço canalizará nossas ações. Serão transformadas os sistemas econômicos, as comunicações, os padrões sociais e a justiça. Mesmo no campo religioso haverá mudança. O ser humano irá se confrontar com seus medos para solucioná-los e caminhar para nova evolução que se apresenta. A humanidade concentrada no seu lado negro verá o mal que faz e o reconhecimento deste lado é o primeiro passo para o surgimento de uma consciência coletiva. Os sentimentos que nos une e nos separa serão acirrados. Por isso os conflitos por motivos religiosos, nacionalistas, culturais, morais e similares serão deflagrados. Simultaneamente mais pessoas encontrarão a paz, se unirão, marcharão para uma sociedade mais justa e humanitária, mais solidária. Surgirão homens mais iluminados com capacidade de ajudar àqueles que quiserem e aumentará também o número de farsantes que só visam o,lucro. Cada um será seu próprio juiz ao fim do KATUN na sala dos espelhos. Seremos classificados de acordo com as qualidades que desenvolvemos, nosso comportamento para com os outros e para com o planeta. Os que mantiverem a harmonia interna compreenderão que o que ocorre faz parte da evolução. Por outro lado os demais culparão os outros ou a Deus pelas mudanças que advirão. Serão geradas situações de dor, sofrimento e morte. Mas essas mesmas situações darão lugar a solidariedade e respeito ao semelhante. É a manifestação do "céu" e do "inferno" simultaneamente, e cada um viverá segundo sua escolha. Duas forças inseparáveis. Aqueles que não compreenderem a evolução que se apresenta aprenderão pelo sofrimento. Todas as opções estarão disponíveis. As regras morais estarão bastante frouxas, para cada um se manifestar como é. A segunda profecia afirma que somente a conscientização da maioria da humanidade sobre a necessidade de evolução é que poderá afastar este período de dor que se apresentará. As profecias são um alerta para que consigamos nos conscientizar e evitar a dor que a concretização daquelas trará.


3ª PROFECIA
Segundo os maias uma onda de calor cairá sobre o planeta, trazendo mudanças climáticas, geológicas e sociais, numa escala e velocidade sem precedentes. Fatores internos e externos concorrerão para tal fato. O Homem no seu processo destrutivo causará maior retenção do calor na Terra. O aumento de atividade solar provocará maior irradiação, aumentando ainda mais a temperatura. Cada um de nós é responsável pela transformação do nosso planeta em um grande deposito de lixo. A imensa quantidade de poluentes que lançamos a nossa volta, na terra, na água ou no ar e nossa falta de consciência destruído nossas riquezas naturais como as florestas sem replantá-las é uma grande alavanca ao processo abordado nessa profecia. Isso tudo também interfere no ritmo natural das chuvas. O aumento de temperatura trará mais furacões, tufões e fenômenos análogos e a estes ligados. Secas, desertos, diminuição das vegetações e colheitas, morte dos animais e consequente perda de alimentação trará fome, doenças e morte. Os produtos que dependem da água sofrerão um profundo impacto. Flora e fauna sentirão. Haverá desabastecimento. A energia elétrica subirá frente ao regime descompassado dos águas. Pragas e doenças advirão nessa situação. O comportamento da humanidade será testado diante da situação que ela mesma criou.


4ª PROFECIA
Com o aumento da temperatura os maias previram um grande degelo nas calotas polares. Um aumento das atividades do sol implicará em mais ventos solares. Os maias utilizaram-se do ciclo de 584 dias de Vênus para fazer seus cálculos solares. Diziam eu seu Codex Dresden que a cada 117 giro de Vênus (187,2 anos ou 68.328 KINES) o sol apresentava mudanças, enormes manchas e aumento dos ventos solares. Mostravam que a cada 1.872.000 KINES, ou 5125 anos, as mudanças são ainda maiores. A humanidade deve está alerta, pois é sinônimo de mudança e destruição. No Codex Dresden está escrito o número 1.366.560.000 KINES (20 anos) que difere exatos 01 KATUN do número talhado no Templo da Cruz, em Palenque, que é 1.359.540 KINES. O fato das defesas planetárias diminuírem, como a rarefação da camada de ozônio e a menor intensidade do campo magnético terrestre, nos deixa mais vulneráveis as rajadas dos ventos solares e cósmicos. O efeito estufa que provocamos associado ao aumento das atividades solares e a pouca proteção da Terra a estes, provocará o degelo de parte das calotas polares, modificando a morfologia dos continentes. Será a maneira do planeta "se limpar" e produzir novas áreas verdes. Alguns picos nevados já degelaram completamente. Dos 27 que existiam na Espanha, hoje só existem 13. Os que ainda sobraram no mundo todo perderam enormes poções de massas, como as montanhas do Cáucaso, que perderam 50% de seu gelo. A previsão é que, mantido este ritmo, em 50 anos não haverá montanhas com picos nevados no mundo. Na Antártida há vegetação crescendo onde ante só tinha gelo. As geleiras nesse continente se derrete do centro para a periferia, fazendo com que enormes massas de gelo se desprendam repentinamente e com grande violência. se bem como as geleiras. 50% da população mundial vive a beira das águas. 1998 registrou recorde de temperaturas, marcando as mais altas em 600 anos de registro. Estas mudanças são graduais e lentas. O que pode provocar uma mudança repentina é um deslocamento do eixo da Terra, movimentando a posição dos pólos e repentinas mudanças na geografia terrestre. Todas as profecias visam a mudança do comportamento humano para a necessária integração destes com a galáxia e tudo que existe.


5ª PROFECIA
A quinta profecia diz que todos os sistemas baseados no medo deixarão de existir para das lugar a novos sistemas baseados na harmonia. O ser humano depreda tudo que existe por se achar único no Universo. Haverá um colapso generalizado de nossos sistemas. Isso nos obrigará a repensar nossa organização e nossos atos, levando ao entendimento da criação. A integração do mercado mundial e a base de economias especulativas, que trocaram riquezas reais como produção de automóveis, aço, trigo por papeis, é por demais frágil e suscetível a abruptas variações as quais levam continentes e, por vezes, o mundo a uma crise econômica. Esse mal é repetido a nível individual quando assumimos gastos, através de cartões de créditos e crediários, acima dos quais podemos pagar. A nível de um país, pode-se imaginar o problema que isso traz. O já citado aumento de atividade solares poderá agravar toda essa crise, uma vez que pode afetar a comunicação global, via satélite, e a espinha dorsal de nossas atividades modernas, as redes elétricas. Os fortes ventos solares podem confundir, gerar erros, danificar ou até destruir vários dos componentes desses sistemas. O quadro configurado com os problemas até aqui descritos é de bastante gravidade. A escassez de alimentos, a falta de eletricidade, o caos econômico geraria um turbilhão social de difícil contenção. Esse é o ambiente que forçará a remodelação de nossos sistemas, inclusive os religiosos. Forçará a humanidade a entrar em harmonia com tudo que lhe cerca. Não terá espaço para verdades e conveniências imposta a força. A regra geral será o bem comum.


6ª PROFECIA
A sexta profecia fala-nos de um cometa que se aproximará da Terra e colocará em risco a própria existência da humanidade. Os maias viam os cometas como uma agente que anunciava mudanças, uma alteração da estrutura existente. Todo sofrimento leva a uma reflexão e uma oportunidade assim de se compreender a criação. Caso não mudemos agora nossa forma de agir, esse será o caminho que seguiremos para aprendermos o que é o Universo que nos cerca e como viver em harmonia com ele. Os cometas já foram associados a diversas situações, desde excomunhão pelos religiosos até erupções vulcânicas e "ônibus" espacial para seita de fanáticos. Asteroides e cometas são visitantes um tanto quanto perigosos, uma vez que podem se chocar com os planetas e satélites do sistema solar, Hoje é bastante difundida a a teoria que os dinossauros foram extintos devido a colisão de um asteroide com a Terra, no oceano atlântico, na região de Chucxube. O alerta maia é no sentido do perigo de desconhecermos as trajetórias desses corpos celestes. A possibilidade de um choque como o que extinguiu os dinossauros, é uma situação ímpar e terminaria por nos unir como espécie. O combate a tamanho perigo comum nos forçaria à um mínimo de integração, a um comando centralizado acima dos governos dos países, rompendo nosso egoísmo e arrogância e trazendo união e sincronicidade.


7ª PROFECIA
Aqui veremos uma dissertação sobre a saída de nosso planeta da noite galáctica para o amanhecer galáctico. Os últimos doze anos de nosso atual período, de 1999 até 2012, serão abastecidos com a luz emitida pelo centro da galáxia, permitindo um período de reflexão e integração ao homem. Toda a humanidade terá oportunidade de mudar e romper suas limitações, desenvolvendo um novo sentido. Aqueles que dentre nós adquirirem uma harmonia interna similar a da nova era, será grandemente beneficiado por esse raio de luz extra do centro da galáxia, pois este reforçará aquele estado e propiciará uma nova consciência individual, coletiva e universal. O homem poderá expressar-se por seu pensamento. Será uma grande transformação global. Toda a humanidade conectada entre si como um só "criará" um novo ser na ordem galáctica. Isso nos fará entender que fazemos parte de um ser maior. Esta capacidade de ler pensamentos revolucionará a civilização. Fronteiras e mentiras deixarão de existir. Mecanismos de policia não serão necessários. nenhum direito ou dever será imposto a força. Um só governo será formado, dirigido por aqueles que forem mais sábios e capazes dentre nós. Nacionalidades, fome, pobreza, medo e doenças deixarão de existir. Novas tecnologias surgirão, a conversão de matéria em energia será dominada. O aprendizado por contraste inverso, que nos dominou nos últimos milhares de anos, será substituída pelo compartilhamento de experiência de conhecimentos livremente a todos. Isso trará um exponencial aumento de descobertas e avanços como nunca vistos. As atividades artísticas, estéticas e criativas dominarão essa nova era. Nos expandiremos pelo cosmos. Viveremos a primavera galáctica, em integração como planeta e demais seres humanos. Assim, veremos que tudo e todos fazem parte de um só ser universal. Veremos que os reinos mineral, vegetal e animal, cada partícula do universo, é vivo e tem consciência evolutiva. Sábado, 22 de dezembro de 2012, é o início do da época em que sentiremos aqueles e aquilo que nos cerca como parte de nós mesmos.  

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...