Participe no Facebook:

Página: www.facebook.com/encontrocosmico/

Facebook

Pesquisar neste blog

Carregando...

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Oito pensamentos de Krishnamurti





Os medos ocultos
Não há somente os medos conscientes, dos quais todos estão cônscios, mas também aqueles que estão bem fundo, nos recessos ocultos da mente. Como lidar com medos conscientes e ainda com aqueles que são ocultos? Certamente, o medo está na fuga a “o que é”; é a fuga, o escape, o evitar da realidade que redunda em medo. Também, quando há qualquer tipo de comparação, há criação de medo – a comparação daquilo que você é com aquilo que você pensa que deveria ser. Por conseguinte, o medo está na fuga ao que é real, e não no objeto do qual você foge. Nenhum desses problemas do medo pode ser resolvido por meio da vontade, dizendo a si mesmo: “Não ficarei com medo”.
- Krishnamurti, Beyond Violence, p 64


Medo do passado e do futuro
Neste momento, enquanto estou sentado aqui, não estou temeroso. Não tenho medo no presente, nada está me acontecendo, ninguém está me ameaçando ou tirando coisa alguma de mim. Mas, para além do momento atual, há uma camada mais profunda na mente que, consciente ou inconscientemente, está pensando no que poderá acontecer no futuro, ou está preocupada com que algo do passado possa alcançar-me. Portanto, estou com medo do passado e do futuro. Dividi o tempo em passado e futuro. O pensamento chega e diz: “Cuide para que isso não ocorra de novo”, ou “Prepare-se para o futuro. O futuro pode ser perigoso para você. Você conseguiu alguma coisa agora, mas pode perdê-la. Você pode morrer amanhã, sua esposa pode fugir, você pode perder o emprego. Talvez você nunca fique famoso. Poderá ficar solitário. Você precisa ter certeza do amanhã.”
- Krishnamurti, Freedom from the Known, p 42


O pensamento produz o medo
Como é que surgem esses medos psicológicos? Qual é a sua origem? Essa é a questão. Há o medo de algo que aconteceu ontem; o medo de algo que pode acontecer mais tarde, hoje ou amanhã. Há o medo daquilo que conhecemos, e há o medo do desconhecido, que é o amanhã. Pode-se perceber por si mesmo, muito claramente, que o medo surge por meio da estrutura do pensamento – pensando sobre o que aconteceu ontem (coisa de que se tem medo), ou pensando sobre o futuro. Certo? O pensamento produz o medo, não é verdade? Por favor, certifiquemo-nos disso. Não aceitem o que diz o palestrante; fiquem absolutamente certos, por si mesmos, sobre se o pensamento é a origem do medo.
- Krishnamurti, The Flight of the Eagle, p 12


O tempo e o pensamento criam o medo
O tempo e o pensamento criam o medo – tempo como ontem, hoje e amanhã. Há o medo de que amanhã algo aconteça – a perda de um emprego, a morte, que minha mulher ou meu marido fuja, que a doença e a dor que tive há muitos dias voltem de novo. É aí que o tempo entra. O tempo, incluindo o que o meu vizinho possa dizer sobre mim amanhã, ou o tempo que até agora tem ocultado algo que eu fiz há muitos anos. Tenho medo de que alguns desejos secretos, profundos, não sejam satisfeitos. Portanto, o tempo está presente no medo, medo da morte que vem no fim da vida, que pode estar esperando na esquina e estou com medo. Assim, o tempo envolve medo e pensamento. Não existe tempo se não existir pensamento. Pensar sobre o que aconteceu ontem, ter medo de que isso possa acontecer de novo amanhã – é isso que faz surgir o tempo e também o medo.
- Krishnamurti, The Flight of the Eagle, pp 69-70


Dar atenção ao medo
Pergunta: Você observa o medo e percebe-se fugindo dele. O que é que você deve fazer? Krishnamurti: Primeiro, não resista à fuga. Para observar o medo, você precisa prestar atenção; e na atenção você não condena, não julga, não avalia, mas só observa. Quando você foge é porque sua atenção se desviou, você não está presente – há falta de atenção. Fique desatento, mas esteja consciente de estar desatento – essa percepção da sua desatenção é atenção. Se você estiver cônscio da sua desatenção, fique cônscio disso, não faça coisa alguma sobre isso, exceto ficar cônscio de que você está desatento; então essa própria percepção é atenção. É muito simples. Uma vez percebendo isso, terá eliminado todo o conflito; você estará cônscio sem escolha. Quando você diz: “Tenho estado atento, mas agora já não estou atento e preciso ficar atento”, há escolha. Ficar cônscio significa ficar cônscio sem escolha.
- Krishnamurti, Beyond Violence, p 71


A rede de meios de fuga
Temos uma grande diversidade de medos, e procuramos resolver tais medos de modo fragmentário. Parece que não somos capazes de ir além disso. Se pensamos ter compreendido determinado medo e tê-lo resolvido, outro medo aparece. Quando conscientes do medo, tentamos fugir dele, tentamos encontrar uma resposta, tentamos descobrir o que fazer, ou tentamos suprimi-lo. Como seres humanos, desenvolvemos, com perspicácia, uma rede de meios de fuga: Deus, diversões, bebidas, sexo, qualquer coisa. Todas as fugas dão no mesmo, quer feitas em nome de Deus ou da bebida!
- Krishnamurti, The Collected Works, vol XVI, p 174
 

Assustados… como o resto do mundo
Se um único ser humano compreender radicalmente o problema do medo e o resolver, não amanhã ou em algum outro dia, mas instantaneamente, ele afetará a consciência total da humanidade. Isso é um fato. Como tenho dito, sua consciência não é propriedade privada sua; ela resulta do tempo, de milhares de incidentes, de experiências, que são montadas pelo pensamento. Essa consciência está em movimento constante. É como uma corrente de água, um vasto rio do qual você faz parte. Portanto, não há particularização; e, se você examinar isso profundamente, não há individualidade. Você pode não gostar disso, mas examine-o. Indivíduo significa uma entidade não dividida, indivisível, que não está fragmentada, que não está partida, mas sim inteira. Entretanto, muitos de nós, infelizmente, estamos fragmentados, quebrados, divididos, como o resto do mundo – infelizes, preocupados, confusos, sofrendo, com dores, assustados.
- Krishnamurti, Total Freedom, p 302


Insegurança e medo
Há medo da insegurança, de não ter emprego, ou de ter emprego (fica-se com medo de perdê-lo), medo dos vários tipos de greve que estão acontecendo, etc. Então, a maioria está bastante nervosa, com medo de não estar completamente segura fisicamente. Isso é óbvio, mas por quê? Será porque estamos sempre nos isolando como nação, como família, como grupo? Será que esse lento processo de isolamento – os franceses se isolando, também os alemães, etc. – está trazendo insegurança para todos nós? Podemos observar isso, não só exteriormente? Observando o que acontece externamente, sabendo exatamente o que está acontecendo, a partir daí podemos começar a investigar dentro de nós mesmos. De outro modo, não temos critérios; de outro modo, enganamo-nos a nós mesmos. Portanto, precisamos começar pelo exterior e trabalhar na direção do interior. É como uma maré, que está indo para fora e vindo para dentro. Não é uma maré fixa: ela se move para fora e para dentro o tempo todo.
- Krishnamurti, On Fear, p 61




Compartilhe!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Você é apenas mais um número para deus

Atualizado em 29/01/2016 - 11h36  (no final da postagem - em verde)


Você é apenas mais um... em qualquer situação
  
Quando cheguei neste planeta do sistema solar fui recebido com alegria, aplausos e festas. Mal sabia eu que, após todo esse espetáculo, teria que pagar a conta e me submeter à escravidão para me manter, ao menos de pé, em qualquer parte dele.

Que escravidão é essa a qual nos permitimos submeter?
E essa regra de que não podemos usar o planeta como local de acolhimento para nos hospedar e também para cultivar o nosso alimento e permanecer nele durante a viagem chamada vida?

Tantas coisas para aprendermos, para exploramos de forma consciente e com respeito; essas e tantas outras atividades foram afastadas de nós!

Apossaram-se do planeta. Aprisionaram-nos aqui usando um calendário de tempo e espaço. Fizeram-nos acreditar em tantas mentiras que elas se tornaram verdadeiras para a maioria.

Criaram os impostos e taxas que são subornos 'legais' para nos tirar, escravos, o que eles acham que é de direito por nos deixarem ficar no planeta em que eles mandam - alegando que parte do suborno nos é retornado em benefícios.

Como se não bastasse o trabalho duro para nos envelhecer, ainda nos sugam a saúde.
E depois disso?
Já sabemos a história... e muitos caem na armadilha religiosa de que há um salvador que virá (voltará) um dia para nos livrar desse mal e também da reencarnação, alegando que estamos pagando o preço justo por ter feito coisas terríveis numa outra vida, mas que na próxima, além desta, poderá ser diferente.
Pura armadilha!

Você é livre fisicamente?...E espiritualmente?
Saiba que é também mais um escravo com seu número.

Não importa onde você esteja ou em qual situação; deus é o sistema e perante ele você é igual em qualquer lugar.

Apenas uma peça num tabuleiro de jogo...

Liberte-se!... Pelo menos na sua mente você ainda pode.

Texto para profunda reflexão 


*Fonte das imagens: Google Imagens


"Como é perigoso libertar um povo que prefere a escravidão!"
Maquiavel 


Tenho recebido diversos comentários, entre eles, tentando me agredir com dogmas principalmente.
Por esse motivo o número de pessoas que acompanha (seguidores) o blog diminuiu. Porém, tem atraído muitas outras pessoas além de novos visitantes. O número de acesso nesta postagem está entre os mais visitados deste blog.
É preciso ter uma mente reflexiva e não estagnada para compreender o conteúdo. É chegado a hora (ou já passa dela) de as pessoas acordarem, perceberem que o SISTEMA não deu certo e é preciso ter uma nova base (modelo) social que funcione de forma respeitável com todos os seres viventes na natureza e com ela própria. Muitos não perceberam que não vão levar nada dessa vida, além do aprendizado (a nível de consciência). A maioria fica presa dentro de uma roda e repetindo o calendário TODOS OS ANOS. Todos fazem as mesmas coisas, a maioria são robôs neste sistema. Algumas pessoas querem usar o termo "reencarnação" para me amedrontar ou fazer terrorismo religioso passivo (uau) e mal sabem elas que, uma mente desperta (consciente) não cai na rede do plano astral para continuar a tal da reencarnação. No plano astral é onde ocorre a maior parte da manipulação. É lá onde também estão os pensamentos etc.
É preciso olhar de outro ângulo... e usar palavras repetidas, clichê e jargão não muda nada!
Ou você muda ou então o sistema vai mudar você para ser adaptado as necessidades dele.
Do contrário, estou caminhando numa linha oposta, onde consigo ver de forma clara o funcionamento do grande sistema elaborado pelo grande arquiteto que você pode chamar de deus ou de matrix.
  
Adriano Augusto postou em "comentários" a seguinte passagem do filme Matrix.
Encerro aqui com ela:

Você precisa entender, a maioria destas pessoas não está preparada para despertar. E muitas delas estão tão inertes, tão desesperadamente dependentes do sistema, que irão lutar para protegê-lo.
Morpheus



.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Uma mensagem para o grande Encontro Cósmico

Coloque o fone de ouvido, deixe o volume do som agradável e dê play no vídeo: 


 
-A-G-O-R-A-

Hoje, ontem, amanhã, sempre, AGORA... desejo que possamos olhar para nós, VIDAS na Terra, de um outro ângulo. Uma nova forma de percepção que possa abrir não só horizontes, mas o coração.

Somos Tudo, mas não somos nada quando estamos separados.
Todas as formas de vida na Terra devem ser respeitadas e unidas para que possamos dar um grande passo não só para a humanidade, mas sim, para a espiritualidade... rumo ao universo infinito que nos aguarda há milênios, querendo ser sentido, visitado de forma respeitosa e para nos dar um abraço de conexão e sincronicidade, o qual tanto almejamos sentir e se tornar UM com o infinito que também se encontra dentro de cada um de nós.
Assim como o Universo, os Irmãos Animais e outras formas de vida estão nos aguardando também nesse Despertar para então termos uma comunicação que passará da fantasia e ficção para a realidade - pois é o que ainda nos bloqueia.
Quando é chegado este momento, veremos, sentiremos que somos fagulhas de um Todo e que a única lei operante é a do respeito, e, que apenas estavam aguardando ser praticada.
Você já sentiu ou pensou sobre isso?

Bem-vindo(a) ao grande Encontro Cósmico!

Feliz Vida!... Feliz Viver!... Feliz Agora!

Fábio Ibrahim El Khoury
22/12/2015


~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~
Nunca estivemos desconectados, mas sim, distraídos.
~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~



.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Dica de documentário - The Nightmare


Dica de filme documentário





O Pesadelo - Paralisia do Sono (The Nightmare)

Sinopse: O documentário foca-se em oito pessoas que sofreram de paralisia do sono, um fenômeno onde as pessoas se encontram sem possibilidade de se mover temporariamente, falar, ou reagir a alguma coisa enquanto estão a adormecer ou a acordar. Ocasionalmente, esta paralisia é acompanhada de experiências psíquicas ou alucinações que têm o potencial de serem aterrorizantes para a pessoa. No filme, Ascher entrevista cada participante e depois tenta recriar as experiências no filme com atores profissionais.



/////Tem no Netflix
 

*****
O filme recebeu críticas positivas no geral. Tem uma percentagem de 70% no Rotten Tomatoes, baseado em 40 críticas. No Metacritic, o filme tem pontuação de 69 em 100 baseado em 16 críticas, indicando "críticas favoráveis no geral".


----------------------------------------------------------------------------------------------------------
----------------------------------------------------------------------------------------------------------


Um comentário
  


O conteúdo, não no seu total, tem a ver com minha visão (e experiência) relacionado aos acontecimentos de EFC (experiência Fora do Corpo). A opinião final dos participantes que relatam suas experiências não condiz com minha visão geral, apenas em alguns pontos citados.

No caso de contato com os chamados "extraterrestres", não me restam dúvidas que tais "abduções" e "contatos" ocorram, em mais de '95%', dentro desses aspectos (projeção astral, desdobramento, viagem astral, EFC...).

Afinal, há casos que nem "extraterrestres" são. Apenas por referências, sugestões e relatos é que muitos afirmam se tratar de seres de outros planetas (ETs).
Para finalizar, sabemos que há muitas moradas (realidades) além dessa dimensão em que estamos enquanto acordado.
Sinto, por exemplo, que há níveis de consciência que podemos acessá-las, dormindo ou não, onde, em cada qual, são diferentes em muitos aspectos - mas todas interligadas ao mesmo cordão padrão, ou fonte, que somos como indivíduos (tipo persona).

Fábio Ibrahim El Khoury


.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vídeos

Loading...